domingo, 30 de novembro de 2008

Em rede nacional


A banda Samambaia Sound Club, uma das próceres do Clube da Luta, apresenta-se hoje em São Paulo no Anhembi ao lado de Ed Motta, Thaíde, Lecy Brandão, Jairzinho Oliveira, Chico César, Inezita Barroso e outros grandes artistas que se juntaram à TV Cultura para realizar um evento em benefício das vítimas do desastre em Santa Catarina.

Os shows serão exibidos a partir das 20 hs e podem ser vistos aqui.

Aí pessoal de SP, a festa rola no Grande Auditório do Anhembi - portão 34. A entrada é uma garrafa de água mineral ou um cobertor. O estacionamento é gratuito e os portões abrem a partir das 18 hs.


Macondo

E como muitos tem lembrado esse desastre é responsabilidade da classe política que nunca regulamentou ou fiscalizou a ocupação desorganizada do solo. Ao contrário, muito político por aí instala água e luz em casa construída em área de preservação. Querem é IPTU e voto.

O nosso governador que tem dado uma penca de declarações desastradas e inoportunas junto com seus aliados está flexibilizando as leis ambientais. Li no blog do engenheiro florestal Guilherme Floriani, via RS Urgente:

"...O Projeto de Lei Estadual 238/2008, do Governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC), institui o Código do Meio Ambiente de Santa Catarina, vai além, e propõem matas ciliares de 5m de largura - um disparate técnico e jurídico. Em outra frente, a CPI das ONGs, do Senador Colombo (DEM-SC) instigou caçadores de eco-chatos, principalmente aqueles que agem no CONAMA e no Ministério do Meio Ambiente.

Enquanto isto, a tríplice aliança impediu a criação de unidades de conservação federal, não conseguiu realizar o inventário florestal do Estado, nem promoveu pesquisas ambientais que dessem luz às propostas de mudança da Lei. E engavetou o projeto do ICMS Ecológico, do deputado Francisco de Assis (PT), que beneficiaria municípios que preservam mais o ambiente. Em Florianópolis autorizações ilegais alvo da Operação Moeda Verde. E Santa Catarina liderando o desmatamento no Brasil em 2007.

Vieram enchentes, arrasaram cidades, áreas rural, ceifaram vidas, e tornaram discutível a governabilidade ambiental local. Mas são uma triste oportunidade de tomarmos coragem para agir: fortalecer o controle social na gestão ambiental, valorizar profissões especializadas em meio ambiente, investir nos órgãos públicos e pagar por serviços ambientais. Sem as Áreas de Preservação Permanente, mas principalmente, de uma política ambiental séria, a força da natureza será sempre um castigo aos incautos.

Com charge do Frank.

PS: Dauro informa que a Defesa Civil está com um novo endereço para divulgar todas as informações sobre a tragédia das chuvas em Santa Catarina.

sábado, 29 de novembro de 2008

Bittersweet Soul Music


Acaba de ser lançado nos cinemas dos EUA Soul Men, filme que lembra um pouco a história dos alucinados Blues Brothers, só que aqui são dois caras que não se gostam mais que retornam com a velha "banda" de soul em homenagem ao falecido líder do grupo.

Samuel L. Jackson e Bernie Mac interpretam e também soltam o gogó ao lado de John Legend na trilha sonora e fizeram uma bela versão de I'm Your Puppet.

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Águas de novembro


Só agora de noite consegui um contato telefônico com Itajaí para ver como estava a situação. Meu pai informou que no Centro a água já baixou e nem chegou a atingir a casa da família, na Rua Tijucas no Centro a uns 200 metros da Igreja Matriz. Disse ele que água chegou até o portão e nos fundos pela Rua Anita Garibaldi. Alívio.

Pra quem não sabe sou peixeiro de coração. Residi em Itajaí até os 8 anos e desde então estou em Floripa, onde já adquiri o meu mané-card.

Na foto de Jackie Rosa publicada no blog Diarinho na Chuva dá pra ver a praça em frente à Igreja. A casa da minha vó fica atrás daquele prédio bege no alto do canto direito da imagem, espremida entre esse edifício e a Câmara dos Vereadores.

Atualização: Não posso deixar de lembrar que a querida Dona Dete, mãe do Fifo Lima, tinha uma loja de armarinho ao lado e sempre que eu entrava lá morria de medo dela "estralar" meus dedos, o que fatalmente ocorria.

Biscoito fino



Um dos meus ídolos o cartunista Laerte está publicando uma série de tiras num blog que segundo ele "foi criado para permitir uma visão completa da história MANUAL DO MINOTAURO, que sairá em tiras diárias na Folha de São Paulo e em alguns outros jornais".

Nos últimos tempos o artista assumiu um tom poético e surreal meio Krazy Kat que afastou muita gente. Coitados não sabem o que perdem. É daqueles poucos que merece ser chamado de gênio.

Conheci pessoalmente o Laerte nos anos 90 graças à iniciativa do ZéDassilva que o trouxe para uma palestra em Floripa. Ele, Mutley e eu fomos pegar o cara no aeroporto e tomar umas cervejas para molhar a boca seca depois de um passeio na prainha da Barra da Lagoa.

Tomara que ele se empolgue e mantenha o blog após a conclusão da série.

Grande dica do Matias.

Luta solidária

O Clube da Luta vai recolher alimentos não-perecíveis e roupas para os desabrigados das chuvas em Santa Catarina. Leve sua doação nesta sexta, 28 de novembro, e curta a festança que sempre rola, com chuva ou não.

E nesta edição teremos duas novidades na escalação. Bodoque, a nova banda de Adriano "Baga" Rotini ( Brasil Papaya) que surge com uma proposta funk-rock-progressivo com teclado, baixo, bateria e voz.
E de São Paulo a banda Margot formada por 3 soteropolitanos e um blumenauense que trazem seu temperado rock para a Célula.

Pra terminar os combates Samambaia Sound Club a mil por hora e o DJ Zé Pereira no baile de antes, durante e depois.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Santa Catarina embaixo d'água


Na foto( vinda daqui) se não me engano está a cabeceira da ponte sobre o Rio Tijucas na BR-101, direção Florianópolis.

No último post com a foto antiga de Blumenau, que deixei programado para ser publicado, não tinha idéia da tragédia que se abateria sobre a cidade do Vale do Itajaí e sobre várias regiões do Estado.

Uma lestada fortíssima tem trazido uma grande carga de umidade do Atlântico Sul em direção ao continente. Barrada pela Serra do Mar despenca em chuvas torrenciais que caem ininterruptamente desde sexta.

É um caos. Estradas bloqueadas, barreiras caindo por toda Santa Catarina e o mais grave, muita gente morrendo e perdendo tudo que tem.

E o Diarinho de Itajaí, como informa o colunista César Valente, impedido de sair às ruas na terça por causa dos estragos com a enchente está publicando material que cobre a região de Barra Velha à Florianópolis em um blog chamado Diarinho na Chuva.

O amigo Alex Gonçalves se empolgou e criou um perfil no Twitter para ajudar na distribuição automática dos posts publicados no blog.

Em Blumenau parece que a água está baixando e mais estragos vão surgindo.



Outras informações sobre a enchente em:

Flagrantes do Cotidiano

Sambaqui na Rede

Notícias de Itajaí nas Cheias

Enchente em Blumenau

Notícias de Blumenau

Rádio Cidade - Brusque

Defesa Civil


site do Governo Estadual

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Lalalalalaiá


Hoje tem a semifinal do La Gonga - o show de calouros da Zuleika, divertido evento que reune a mais fina flor da boemia de Floripa no Blues Velvet.

Eu vejo coisa e não morro

Confiram lá no blog do César Valente os absurdos ligados à inauguração do teatro Pedro Ivo no Centro Administrativo da SC-401. É de rir, pra não chorar.

Liberou


O irriquieto Jean Mafra, vocalista e compositor da Samambaia Sound Club, colocou pra download o seu primeiro álbum solo chamado só ou pare de não fazer sentido ou (ainda) para poucos. É só chegar lá no MySpace dele

Jean juntou uma turma supercriativa para escoltá-lo nessa aventura poética pela música eletrônica e experimental misturada à música brasileira, eletro, rock e afins.

Na quinta acontece o show de lançamento do disco no teatro do Sesc Prainha, às 20 horas. Acompanhando Jean estarão o Jaguarito, companheiro de SSC, na guitarra e Isaac Vaarzin, do Superpose.

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Põe na tela Amarelo!


O sempre alerta Cassiano Ferraz viu Cacau Menezes no P 12 no último fim de semana e não perdeu a oportunidade de registrar a adesão do colunista mais amado e odiado de Santa Catarina.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Falou mano!

Marco Cezar, fotógrafo e editor da revista Mural tá com um blog bacanudo onde tem postado diversas fotos de seu vasto arquivo.

De lá catei essa foto de Jorge Ben em 1980 no Clube 12 de Agosto.

sábado, 15 de novembro de 2008

Butterfly



Via modfetish.

Comitê gestor de cu é rola

Um produtor cultural do Sudeste que esteve em Florianópolis pesquisando oportunidades ficou chocado em conhecer as leis da cultura em Santa Catarina. Nosso Estado segundo ele" é o único em que o governador detém o canetaço".

Pois é. Vide a peça da Vera Fischer, shows da primeira filha, festinha com o João Dória Jr, campeonato de golfe no campo de um membro do governo e por aí vai.

A última mesmo é excelente. O atual Governo do Estado de Santa Catarina deu R$1,5 milhão de reais para um festival de música pop baba em Joinville, realizado pela maior empresa de comunicação do Estado.

Será por isso que muita gente que tem seus projetos aprovados em editais da FCC chega a demorar quase 1 ano para receber o dinheiro captado por eles mesmos e depositados na conta do Governo?

Ou melhor ainda. Será por isso que a nossa grande imprensa não vai a fundo no mar de lama que assola a província?

Na área da cultura a grande sacada de vossa alteza é o famigerado Funcultural. O lance é deixar os entretantos e ir pros finalmentes.

E o que dizer do atraso em liberar verbas para comemorar o centenário de Franklin Cascaes como bem lembrou um bom amigo da Esquerda Festiva?

Parece muito mesmo com um descaso consciente para matar nossa cultura popular e importar, ou melhor, impor uma mistura de novo-riquismo cheio de mau gosto, as últimas novidades das Oropa e os piores de nossos pesadelos.

Uma vergonha para todos nós.

Que as bruxas da Ilha acordem e varram essa gente nefasta. Eu faço minha parte.



A luta será televisionada



Vinheta do Clube da Luta que será veiculada na MTV. Direção e edição Rodrigo Amboni com imagens de Pedro MC.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Noite de rock!

Hoje, além dos combates com as bandas Da Caverna, Jeremias Sem Cão e Kratera e o baile animado do DJ Zé Pereira, comemoramos o aniversário do amigo e colaborador Cassiano Ferraz, fotógrafo oficial do Clube da Luta. Parabéns môquirido!

Grande noitada de rock na Célula. Bora lá minha gente.

La Nena


Ontem fui assistir a pré-estréia da peça Mi Muñequita no Teatro da Ubro e me diverti paca com o texto tragicômico que revela a decadência de uma família pra lá de bizarra. O texto fez vibrar aquela corda dramática e latina que habita nosso corações.

O autor é o uruguaio Gabriel Calderón e a encenação aqui está sob a batuta do diretor Renato Turnes. No elenco Álvaro Guarnieri, Malcon Bauer, Milena Moraes, Monica Siedler, Paulo Vasilescu e Sabrina Gizela.

Como não sou Aline Valim nenhuma eu apenas posso dizer que gostei muito e recomendo. A temporada começa hoje lá no simpático Teatro da Ubro.

Curitiba aí vamos nós

No domingo 16 de novembro o Coletivo Operante se apresenta no Curitiba Master Hall abrindo o show do compositor Wella que lança seu primeiro disco, wella:som.

Wellington Borges Costa, o Wella, é professor de Português no curso Positivo em Curitiba desde 1995 e autor de Brasil século XX – Ao pé da letra da canção popular em co-autoria com Luciana Worms, livro vencedor do prêmio Jabuti em 2003.

O primeiro disco do compositor foi todo gravado em Florianópolis no estúdio Jardim Elétriko e contou com participações de Luiz Maia, Ledoux, este que vos escreve e diversos músicos locais. Na mistura de ritmos e gêneros, que passeiam do samba ao rock, da bossa nova ao funk, do samba-enredo ao punk, o destaque é para a poesia.

O show de lançamento do álbum no domingo está marcado para 19 horas, no Curitiba Master Hall.

No programa estão participações especiais de Aline Roman, Luciana Worms, Rogéria Holtz, Estrela Ruiz Leminski e Téo Ruiz.

Bora lá.

R.I.P


E se foi Mitch Mitchell o genial baterista do Jimi Hendrix Experience. Triste fim. Sozinho num quarto de hotel em Portland, Oregon.

Que vá para um lugar onde encontre Jimi, Muddy Waters, Miles e outros músicos fantásticos e que role uma grande jam, mas sem esquecer do intervalinho que ninguém é de ferro.

Pra lembrar dele.

Sinais



Grande piada do bróda Frank.

No oeste do Estado apareceram desenhos geométricos em duas propriedades no município de Ipuaçu.

Groove rock


E vocês viram? A última do Franz Ferdinand se chama Ulysses. Li no blog da Flávia Durante que postou um link para download.

Mais uma sonzera dos escoceses. Já era fã, agora então.

Foto: celticblade. Set list de show em 25/06/08.

Ei!

sábado, 8 de novembro de 2008

Bora nessa


A banda O Rappa saudando o público num show no Curitiba Master Hall na semana passada. O clique é do amigo Marcinho Sorriso que tava no staff da turma.

Semana que vem, domingão 16 de novembro, Coletivo Operante apresenta-se lá, abrindo o show de lançamento do primeiro CD do compositor e cantor Wella e eu, Luiz Maia, Ledoux, André FM ( Missiva, Sociedade Soul), Rocha ( ex-Stonkas/John Bala Jones/Iriê) e um naipe de sopros formamos a banda que acompanhará o Wella.

Conto mais num próximo post.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Howlin' Sidarta


"O mundo nada pode contra um homem que canta na miséria"

Ernesto Sábato

Astronauta libertado



Tom Zé é o cara. Na noite de quarta estava endiabrado no programa do Jô. Com muita ironia fina avacalhou a classe mérdia que não goza, a Igreja Católica e Roberto Civita. Detalhe é que Reinaldo Azevedo estava na platéia para ser o segundo entrevistado.

Foram exibidas algumas cenas do documentário Fabricando Tom Zé, inclusive o ponto alto do filme que é a briga do músico com os técnicos de som do Festival de Montreaux.

Imperdível. Tá na íntegra aqui.

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Bauretes & baús



"A banda da Seroma senhoras e senhores, a banda da Seroma, muito obrigado, tamos aí". Este é o Tim Maia saindo de cena enquanto o time de feras continua no sambalanço de Gostava Tanto de Você.

O incrível vídeo é uma parte da noite de inauguração do Teatro Bandeirantes, em 12 de agosto de 1974.

Tim acabara de travar contato com o Racional Superior e pouco antes de cair de boca nessa roubada mística falou do livro e cantou um rascunho de Que Beleza.

Tem ainda Rita Lee & Tutti Frutti, Chico Buarque, Elis...

Língua solta

“Eu acho o Chico Buarque um horror, um equívoco, um chato, um parnasiano. O Olavo Bilac é muito mais moderno que ele. Ele faz uma música anêmica, sem energia, sem vivacidade, parece que precisa tomar soro. A Bossa Nova é a mesma coisa, uma música easy listening, que toca em loja de departamento quando a gente vai comprar uma meia.”

Esta é apenas uma pequena amostra do que foi a participação de Lobão na mesa de abertura do Fórum das Letras de Ouro Preto (Flop). Acelerados, ele e Nelson Motta mal pararam para respirar: foram duas horas de uma conversa intensa, à qual não faltaram declarações polêmicas, mesmo da parte do geralmente conciliador Nelsinho, que nessa hora concordou:

“Tirando Tom, Vinicius e João Gilberto, tudo que veio depois na Bossa Nova foi diluição. A gente sabe que Roberto Menescal, Carlos Lyra etc são músicos de segundo time.”


Do blog de Luciano Trigo. Hum...acelerados é?

Guerra intestina

Enquanto isso no Brasil, a Polícia Federal investiga os policiais que fizeram parte da Operação Satiagraha.

Neste post que reproduzo, Luís Nassif tacou lenha na fogueira. Confira e tire suas conclusões.

Boa tarde, Nassif.

Sou Policial Federal e me orgulho muito disso. Mas infelizmente o momento interno da PF não é dos melhores.

Nunca manifestei em blog’s, paineis de leitor e outras coisas do gênero, mera discrição, mas hoje preciso desabafar e você é um dos poucos jornalistas em que confio no momento.

Acompanhei várias investigações podendo citar como principais: “Law Kin Chong (Capela), Maluf (Bob Pai), Máfia do apito (Atenas e Atenas II), MSI/Corinthians (Perestroika) e Daniel Dantas/Naji Nahas (Satiagraha).

E aprendi a observar jornalistas, lendo o que eles escrevem sobre o que vi nesse tipo de trabalho. Muitos “pescam” situações isoladas e depois “complementam” os espaços vagos com suas ideologias, releituras, “outras fontes” etc; por vezes “criando” versões totalmente dissociadas dos fatos.

Você, Nassif, no momento é o que traz notícias e comentários mais próximos à realidade, não questiono se isso é relevante, apenas descrevo um fato, não o vejo comprometido com interesses políticos ou econômicos (o que pra você pode até ser ruim já que muitas vezes a sobrevivência financeira do jornalista depende de agradar os interesses dos financiadores dos meios de comunicação)

Em se tratando da Satiagraha, as informações disponíveis na internet são poucas (em comparação ao volume de dados coletados durante os trabalhos e o número de pessoas envolvidas que não foram presas). Se um jornalista sério tivesse acesso a 10% dos dados coletados já teríamos uma revolução no país, iniciada pela mídia. Muitas vezes me vi tentado a explicar o que muitos leitores questionam em seu blog, mas por motivos legais (sou funcionário público e estaria cometendo crime sujeito a demissão) não posso ajudá-lo, mas posso dizer que “todas as análises que você fez sobre o caso Satiagraha estão corretas”.

Hoje pela manhã recebi a visita de alguns colegas da PF, tinham um mandado de busca e apreensão para cumprir em minha casa, foi chamada de “operação G” (será que o “G” é de Gilmar ???). Acordei minha esposa e meus filhos para que acompanhassem as buscas em nosso apartamento, estavam “procurando grampos ilegais e mídias”, como todo o trabalho em que participei sempre foi respaldado por autorização judicial (seja a interceptação telefônica, ambiental ou ação controlada), não havia nada a ser encontrado, como não
encontraram.

Está apenas difícil de explicar para meus filhos e esposa que eu trabalhei honestamente como Policial Federal, não aceitei a proposta de suborno de um milhão de dólares, encontrei muita prova contra as pessoas que foram investigadas na operação Satiagraha e hoje recebi em minha residência busca autorizada pela justiça de Brasília e cumprida pela PF.

Entendi o recado... se quiser trabalhar, faça o trivial. Se quiser investigar, investigue um “peixe-pequeno” (ou seriam os três “P”), mas o melhor é que até agora não encontrei nenhuma linha na internet dizendo: “Policiais Federais que trabalharam na Satiagraha são alvo de busca e apreensão em suas residências como reconhecimento pelos trabalhos prestados.”

Realmente não é um dia dos melhores, mas com certeza o número de pessoas indignadas com esse tipo de situação está cada vez maior e essa “revolução silenciosa” não vai tardar. É o que penso, espero... peço a Deus.

The one for victory




Uma música para Obama, hoje.


Good morning



De José Mendoza.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Black and White


Cena de um dos documentários da série Martin Scorcese Presents The Blues. Aqui temos o reencontro do músico pioneiro Ike Turner e o lendário Sam Phillips, descobridor de Elvis Presley.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Eleições no Império combalido

Quer acompanhar a eleição norte-americana? Eu recomendo o blog do professor Idelber Avelar, O Biscoito Fino e a Massa.

Na madrugada de terça para quarta a cobertura será em tempo real.

E vale a pena ler o texto sobre Obama que Idelber publicou na revista Fórum.

Eu imagino que só um atentado feito pelos republicanos - que culpariam os "terroristas" e dariam um golpe - possa impedir Obama de ser o primeiro negro presidente dos EUA.

Se é bom pra nós não sei mas pro mundo será maravilhoso o fim da era Bush e do mandato republicano militarista-corporativo.

domingo, 2 de novembro de 2008

Fight for Your Right


Por conta do episódio que relatei no post anterior, descobri a EFF, Electronic Frontier Foundation, que se coloca como a "primeira linha de defesa" quando a liberdade na internet é atacada.

No site há uma seção sobre os direitos do blogueiro com um ótimo guia.

Capitularam

Jornalista e blogueiro Ulysses Dutra foi uma das primeiras vítimas da ação "guerrilheira" empreendida a partir dos Estados Unidos com o objetivo de minar a disponibilização de arquivos para download. Nosso professor postou um link de uma música para a turma baixar. Eis que, dias depois, ele recebeu um e-mail de uma famigerada Associação em defesa dos direitos autorais com ameaças por conta da sua iniciativa. Paralelo a isso, o próprio servidor do Blog tratou de "implodir" o post, que literalmente sumiu do mapa. Terrorismo digital, quem diria!


Saiu na Contracapa de ontem . Aconteceu. Um pouquinho diferente só. Creio que eu me expressei mal para o Marquinhos na noite tumultuada da La Gonga. O e-mail que recebi foi do Blogger e não de nenhuma associação.

O post com um link para remix de What's Going On de Marvin Gaye, foi completamente apagado pela equipe do Blogger que atendeu uma denúncia baseada na DMCA, uma lei de copyright dos EUA. Segundo o e-mail, o servidor Blogger.com " está no processo de remoção de links que alegadamente ferem a lei de direitos autorais".

A denúncia, sem nenhum dado pessoal, será postada online num site chamado Chilling Effects. E o Blogger faz isso de acordo com a DMCA.

Titanomaquia


A propósito do lançamento do documentário sobre os Titãs - A Vida Até Parece Uma Festa - dirigido por Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves, o ex-titã Nando Reis escreveu um belo texto no Estadão que vale a pena ser reproduzido na íntegra aqui.

Dica quentíssima da janela vermelha.

A vida até parece uma festa

Talvez soe repetido isso que vou falar, talvez seja a continuidade do que comecei na semana passada - sem perceber que antecipava o que viria a acontecer. Mas quem disse que alguém, além de mim, se lembra do que escrevi sete dias atrás? Ou se tudo o que é dito, no fundo, não é apenas continuação do que foi ouvido ou lido antes, peça preparatória do que virá mais cedo ou mais tarde? O fato é que ontem fui assistir ao filme A Vida até Parece uma Festa, de Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves, documentário sobre a história dos Titãs. Emocionante. Brilhante na sua maneira de costurar as imagens, apresentar as músicas e, de uma forma incomum e fluente, contar o impossível: como um grupo de amigos de colégio monta uma banda e cria uma coleção surpreendente de sucessos, pérolas inacreditáveis de tão originais. Sem falsa modéstia, que puta banda é os Titãs! Claro que tem gente que não gosta e não concorda com o que acabo de dizer. Ainda bem: unanimidade não combina com arte.

Não vou contar aqui mais sobre o filme, até mesmo por que a partir de 16 de janeiro ele estará em cartaz pra quem se interessar a ver. Mas uma coisa eu quero aproveitar como assunto desse artigo. Não existe nada mais poderoso do que certas combinações complementares. Os Titãs são um excelente exemplo.

A princípio 9, depois 8, 7, 6, 5 e, ainda assim, a força da compreensão sobre o que é o outro, sobre quem são os outros, e o que juntos podem fazer pessoas que se dispõem a misturar sua disposição e criatividade. Trabalhar em grupo é se permitir a não ser você o centro as atenções o tempo todo. Deslocar o eixo do seu interesse e de sua atração para outro pensamento, outra forma de comunicação e, a partir dela, através dela, formular uma nova expressão própria, resultante da informação adquirida. Assim, numa espécie de corrente, de fluxo e sucessão de entendimento/desentendimento, aceitação e recusa, compreensão e incomunicabilidade, vai sendo criada uma linguagem comum, a voz que traduz o pensamento que não é particular, mas diz e fala sobre todos. Não é fácil, nem sempre é bom, mas, como tudo aquilo em que acredito que seja verdadeiro e humano, se torna poderoso quando é transformador.

Durante os 20 anos em que fiz parte da banda, vivi todos os lados desse balaio. Fui núcleo e periferia, gozei de prestígio e fui marginalizado, contribui e boicotei, joguei limpo e sujo, admirei, invejei, ouvi, falei, gritei, barbarizei, gargalhei, ri e chorei intensamente. Não saberia dizer a quantidade de shows que fizemos, não importa, foram muitos, milhares. De todos os tipos: pra ninguém, para 100 mil no Maracanã, com performances inspiradas, outras completamente alcoolizadas, algumas mecânicas, mas a maioria com a alma entregue para ser sangrada e esfarrapada. De todas, saí diferente de como entrei. De algumas, não sei como saí vivo.

Trabalhar com um bando de amigos é um privilégio. Poder desentender-se sabendo que há um vínculo amoroso que predominará e fará a reconciliação, é uma dádiva. Mas um grupo é sempre um mistério. Por mais que você tenha a intimidade da convivência, nunca desvenda o que habita uma mente e um coração que não seja o seu. Eis o segredo, a magia - e também a desgraça. Gosto assim. Sem risco a vida não vale a pena. Assistindo ao filme, pensei naquilo que é o aspecto que sempre fez a música se parecer com o futebol: certas escalações se tornam clássicas. É o caso dos Titãs.

Nando Reis

Não vi e não gostei

Clique no camarim da aniversariante Zuleika após a festa La Gonga na última quarta no Blues Velvet.

O nível da calourada tava alto. Michele Pereira interpretou uma adorável Material Girl ( Madonna) , Ju Baratieri estava dulcíssima cantando Lovefool (Cardigans) e Caio Cezar mandou ver no Radinho de Pilha ( Genival Lacerda) caindo nas graças do júri. Mas quem ganhou a simpatia da maioria dos eleitores foi a dupla Crica Gadotti & Márcio Boechat, que cantou Candy (Iggy Pop e Kate Pierson).

Foram revelados os finalistas do prêmio Uóscar 2008 e o povo indie-under-supercool elegeu o Clube da Luta como uma das três finalistas na categoria Pior Festa, mas Zuzu que não é nem um pouco boba buscou os músicos pra formar seu grupo, os Gongo Boys, nas bandas de lá.

A votação está aberta na comunidade do orkut.

Mundo animal



O nome não podia ser mais adequado, Steve Winter. Com esse shot de um leopardo da neve ele ganhou o Prêmio Fotógrafo da Vida Selvagem 2008 - na categoria Fotógrafo do Ano - oferecido pelo Museu de História Natural de Londres e a BBC Wildlife Magazine.

Grande dica do Magrão que Dauro também curtiu e eu trouxe pra cá.

Sem ilusões


Do Latuff.