terça-feira, 30 de setembro de 2008

El Bovino

O grupo El Divino é atualmente o maior conglomerado de entretenimento de SC. Realizou recentemente uma parceria com a rede espanhola de clubs Pacha. Em suas diversas casas, todas voltadas ao som que estiver sendo jabázado nas rádios e no som dos "melhores DJs segundo revista de tal" , recebe a "nata" de nossa sociedade. Pois bem.

Este grupo tão conceituado e de alto nível protagonizou um festival de desrespeito aos músicos, que quem lembra já sabe ser meio que o modus operandi por lá. Quero crer que os proprietários do grupo não sejam pessoas toscas assim. Tá na hora de botar ordem e substituir esses subalternos desqualificados, ou pagar um cursinho de boas maneiras. Gente ignóbil que só entende de $$$ mas de nada de educação e finesse.

Aconteceu de novo, agora com meu amigo Fábio Dwyer, que justamente indignado mandou um e-mail aos músicos, do qual eu reproduzo alguns trechos:

Nova modalidade de desrespeito aos músicos em Florianópolis

"Venho por meio desta mensagem narrar alguns fatos revoltantes que aconteceram no último sábado à noite com minha banda aqui em Floripa. Fomos convidados por um amigo para nos apresentarmos na festa de 40 anos da ACI ( Associação Catarinense de Imprensa ) que ocorreu no El Divino Lounge, na Beira-Mar..."

"...Durante a tarde fomos passar o som, e os problemas com o El Divino começaram logo na chegada quando funcionários não queriam nos deixar entrar com o equipamento, pois a faxina foi marcada para a mesma hora que a passagem de som. Quando conseguimos entrar e montar o equipamento, ficamos sabendo que estávamos trancados ali, com um funcionário responsável mas que não tinha as chaves do local..."

"...Quando chegou a hora combinada de tocarmos, das 23h às 24h, um senhor, acho que proprietário de uma agência de propaganda local, pediu o microfone um “instantinho” antes de a banda começar. O que se seguiu foram 28 minutos de premiações, homenagens e discursos, o que reduziu nosso show pela metade. Até aí, ainda é tudo razoavelmente aceitável, a festa era para a imprensa, talvez a gentileza de comunicar isso à banda antes estivesse mais de acordo com o bom senso, mas tudo bem..."

"Começamos finalmente nosso show e surpresa: o som estava horrível, baixo e com ruídos que não estavam presentes na passagem de som, e, pelo que me foi relatado por pessoas que estavam na platéia, parece que as caixas de PA estavam funcionando com carga bem reduzida. Isso prejudicou enormemente a performance da banda e serviu pra dar aquela “queimada de filme” básica, justamente o oposto do que procurávamos, mas até aí, tudo pode ser relativizado, até a qualidade da banda poderia ser questionada por alguém que não tenha presenciado a passagem de som, etc. O problema realmente começa agora:

Tocamos até meia-noite sem sabermos que o espaço onde tocamos - numa espetacular combinação de ganância, descaso e completa falta de raciocínio lógico - havia sido locado também para outra festa. A primeira da ACI privativa, até meia-noite, depois a Festa Mural, aberta ao público e cuja área destinada aos vips era onde estavam os equipamentos da banda.

Enquanto começávamos a desmontar o palco, os equipamentos da banda começam a desaparecer. Primeiro some uma caríssima guitarra PRS. O dono estava desesperado, e quando fui ajudar a procurar a guitarra dele e ficar de olho na minha própria guitarra, vejo um rapaz que até então eu não conhecia, saindo do palco com minha guitarra nas costas. Voei em cima dele e arranquei-a do seu ombro perguntando quem ele era e onde estava a outra guitarra. Ele, um rapazinho que atende pelo nome de Alemão e parece ser uma espécie de sub-gerente, falou que estava tudo ‘no depósito’ (sem explicar onde era!) e tínhamos DEZ MINUTOS para desmontar tudo e CRUZAR A PISTA DE DANÇA, COM MAIS DE 500 PESSOAS COM TODO O EQUIPAMENTO DO PALCO! Uma bateria, caixas de retorno, mesa de som, 4 amplificadores, baixo, guitarras, etc.

Teríamos que cruzar com tudo isso um espaço que uma pessoa não carregando nada já cruzaria com bastante dificuldade. Falei que era impossível e o ‘Alemão’ respondeu “Não sou nenhum ignorante, isso é problema de vocês!” Cercado de seguranças pressionando a banda, pedi que os mesmos fizessem um cordão de isolamento para a banda passar e o Alemão falou que não!

O resultado é que, mesmo pedindo licença, com a música alta e o público já meio‘calibrado’, não conseguimos passar com o equipamento sem esbarrar em muitas pessoas, que ignorando a situação pensaram que essa decisão estúpida e surreal era da banda. Criou-se um clima bem desagradável contra a banda e quando retruquei perto do tal Alemão que aquilo era um absurdo, a resposta educada que obtive foi: “Vai cuidar dos seus bagulhos, seu palhaço”..."

"... Depois fiquei sabendo que o superior dele, um tal Sr. Ely, administrador do El Divino e uma das mentes mais brilhantes de Fpolis, foi quem deu a ordem para que vazássemos da área vip em questão de minutos. Daí, o rapaz transferiu para banda um problema administrativo da casa, o que não justifica tanta grosseria.

Não tenho nenhum prazer em ficar aqui me lamuriando, sei que todos têm seus problemas, outras bandas já passaram e passam diariamente por problemas desagradáveis nos bares e casas noturnas de Florianópolis..."

"...Imagina-se que uma festa organizada por uma agência de propaganda de destaque, para uma Associação dessa importância em uma casa noturna de luxo da cidade não vá resultar numa situação digna de festa de bêbados em botequim de quinta categoria..."

"...O nome da banda foi preservado pois não consultei meus companheiros antes de expressar minha indignação, cada um o faz à sua maneira, a minha é esta. Alguém disse que a forma como os artistas são tratados reflete a saúde de uma sociedade. Espero que tenhamos dias melhores (e cabeças melhores) pois esta cidade merece..."

Fábio Dwyer

Florianópolis, 30 de setembro de 2008


Em um segundo e-mail que me enviou, Fábio conta que mesmo preservando a banda, " o "líder" do grupo, escreveu me esculachando, me chamando de irresponsável, dizendo que eu queimei o filme da banda e fechei todas as portas da cidade pra eles".

Meu amigo tomou uma atitude de nobreza, coisa que esses ditos "músicos" que se rebaixam à qualquer condição e rebaixam toda a classe não têm, se demitiu.

Ainda acrescentou: "Estou recebendo inúmeros e-mails de solidariedades (e um de esculacho completo de quem mais deveria me apoiar) e estou vendo um racha: existem definitivamente duas categorias de músicos em Floripa: os que exigem respeito profissional (Clube da Luta e Projeto Rock, principalmente, com quem estou mais envolvido) e aqueles "músicos" que se submetem a qualquer absurdo por uns trocados, poluindo nossa "piscina" profissional. Vejo vocês do Clube da Luta e o Projeto Rock dando um duro danado pra conquistarmos o respeito e profissionalizar a área, e daí o cara que tá ali, do teu lado assume uma postura dessas..."

Com agradecimentos à Madame Celeste que deu o título do post.



.

27 comentários:

mafra disse...

puta que pariu!!!

lamentável é pouco. fico indignado com isso. que horror esse tal de ely, hein?!?

ino ino ino, pau no cu do el divino!

Anônimo disse...

O Fábio não saiu, foi retirado da banda. Depois disso ele mandou a mídia toda o e-mail. Jamais a banda desconsiderou os fatos, apenas todos se queixaram da atitude dele em não agir em equipe, em família, em discutir com todos o assunto. Ele então disse que faria o que quisesse, e isso é uma atitude que não pode acontecer em uma banda, ou é um por todos e todos por um ou nada feito. O Fábio não se retirou, foi retirado, por não saber o que é união, mesmo tocando muito bem, ele é uma fera na guitarra, ele não pode agir de modo isolado. Detalhe: O comentário do "líder da banda" dizia respeito ao Fábio no primeiro e-mail dizer que os presentes na festa eram um bando de bêbados num bar de 5ª categoria", o que era uma queimação de filme mesmo, os jornalistas e outros presentes na festa não podem ser ofendidos, ao contrário, o público tem que ser respeitado.

Anônimo disse...

Aqui abaixo está o comentário do sr. Fábio Dwyer em relação aos presentes na festa:
"situação digna de festa de bêbados em botequim de quintacategoria".

Então, antes achincalhar os outros, saibam do todo dos fatos.

Certo ou errado, em respeito aos colegas de profissão,
de sua própria banda,
deveria ele discutir com todos
para tomarmos uma atitude em equipe, um time, amigos unidos.

Desaprovamos a ofensa direta do sr. Fábio em ofender o público, motivo pelo qual ele infelizmente saiu da banda.

Uma banda é uma família, quem é músico sabe disso.

Nós da banda não estamos julgando os fatos,
apenas julgamos a atitude do sr. Fábio de tomar atitude isolada sem consultar sua banda, sua família musical.


Depois de avisado que por isso sairia ele alterou a parte do mail que ofendia as pessoas, em especial o diretor da ACI e o público presente, mas, esquece ele que o mail foi mandado para muita gente que sabe guardar bem no computador o que ele escreveu.

5S disse...

Finalizando, em relação aos fatos:

O sr. Fábio exagerou totalmente,
está stressado pela sua possível ida
em definitivo para o Canadá e outros problemas pessoais que, ao contrário dele, não vou ficar aqui fofocando.

Semana passada em show num bar conhecido,
quando o proprietário pediu para baixar um pouco o som,
no bloco que seguiu-se
o sr. Fábio tocou de costas,
cantando virado para o baterista sem microfone
e com a guitarra inaudivel, fato comprovado por uma dezena de pessoas presentes no local.

No El Divino realmente foi uma "atucanação" os fatos,
inegável a pressa exigida
porém não da maneira que foi apresentada pelo strees do sr. Fábio.

Ao contrário, agradecemos o pessoal que ajudou a carregar tudo por nós.

1º) O "Alemão" do El DIvino disse ter ordens de esvaziar o mais rápido possível o local,
já estava combinado que os equipamentos seriam levados para a saída da administração do El Divino, fato omitido pelo sr. Fábio.

2º) para agilizar e não estressar os músicos o "Alemão" disponibilizou 5 empregados do El Divino para carregar as coisas pelos músicos, roadies gratuítos, fato também omitido pelo sr. Fábio.

3º) antes de qualquer coisa a cantora da banda já estava no local dos equipamentos, quando inicialmente fora levado uma Fender, e um amplificar (coisa de 7 mil em equipamento), o outro guitarrista ficou assustado de não ver a guitarra dele pois também tinha já sido levada ao local, roadies eficientes, motivo que o sr. Fábio alega ter sido o motivador sde sua ira.

4º) quando foram levar o equipamento do sr. Fábio, o próprio gerente com a guitarra e outro funcionário da casa o amplificador, o sr. Fábio teve um acesso de fúria ofendendo os funcionários, chamando de chinelões que teriam que trabalhar 2 anos prá pagar os equipamentos dele, dizendo inclusive palavrões e ameaçando de meter a mão na cara deles.

5º Dai o que se seguiu foi o deixa prá lá e etc evitando-se sermos expulsos pelos seguranças da casa.

6º) outra mentira era sobre o bar estar fechado e sermos impedidos de entrar com o equipamento, a verdade é que chegamos no final da faxina e que teríamos que entrar pela porta lateral da administração pois estava o lado de dentro liberado e estavam lavando a frente da entrada, MESMO ASSIM PERMITIRAM NOSSA ENTRADA com muita educação. E o bar conosco dentro não ficou trancado, a frente foi fechada, mas a saida pela administração estava aberta.

Assim sendo finalizando:

Então, por favor, os músicos que querem respeito, tem que se dar ao respeito também.

Como noutro bar o sr, Fábio por ficar stressado com o dono do bar por pedir para tocar um pouco mais baixo tocar de costas sem microfone,
desrespeitando o público não é interesse da banda.

Ofender o presidente da ACI dizendo que ele não teve bom senso em entregar os prêmios antes do show como disse o sr. Fábio no mail é ofender.

Dizer que quando fomos tocar a situação era de um público de "festa de bêbados em botequim de quinta categoria" é ofender o público, sejam eles jornalistas, locutores, membros da imprensa ou convidados somente.

Acusar a ACI de por estar envolvida não teria imprensa que registrasse seu descontentamento é ofensa ao público e a categoria.

O Sr. Fábio tem problemas de ordem pessoal e stressado com sua vida pessoal resolveu descontar tudo em todos.

Este foi o motivo que ele foi retirado da banda.

Quanto aos fatos reais acima narrados,
posso dizer que foi ruim toda aquela pressa,
mas não me tirou nenhum pedaço e
ademais, poupou minhas forças pois os funcionários do El Divino carregaram todos equipamentos sem nenhum transtorno com exceção do sr. Fábio.

Gostaria que fosse bem clara a situação, se voce é músico e quer agir sozinho, não entre em uma banda, contrate os músicos e pague aos mesmos.

Seja profissional, respeite o público e as pessoas.

O Sr. Fábio foi retirado da banda por chamar os presentes na festa de bêbados, por ofender o presidente da ACI, por ofender as pessoas que estavam ajudando a carregar o equipamento e por expor em público inverdades sem antes consultar ou conversar com nenhum dos integrantes da banda ou com a produtora da banda.

A banda respeita o público e ninguém nela toma decisões isoladas.

Se o sr. Fábio, excelente músico e guitarrista,
tem problemas e stresses pessoais, ele não tem direito de não ser profissional, de tocar de costas sem microfone, nem de mandar mails ofendendo o público que o aplaudiu.

Att.

Produção da banda.

5S disse...

Último detalhe.

O local do palco, espaço onde a banda tocou,
ficou reservado e com seguranças impedindo a entrada de quaisquer estranhos.

O Luiz Juttel que estava lá retirou seus equipamentos sem transtornos e ajudou a banda.

Todos os carregadores que levaram as coisas ao local de retirada dos equipamentos vestiam roupas de funcionários.

A única confusão foi gerada pelo sr. Fábio
que impediu de levarem o equipamento,
usando para isso ofensas e agressões.

E o Fábio não saiu da banda,
no momento que soubemos que vazou as bobagens que ele disse,
comunicamos a ele que ele estava fora da banda,
e, revoltado resolveu mudar o mail inicial,
tentando amenizar o tom para sair por cima.

Excelente músico,
porém o sr. Fábio anda muito nervoso,
stressado e colocou os pés pelas mãos.

Nós músicos merecemos ser bem tratados,
mas nem por isso temos direito de destratar ninguém.

Respeito se ganha respeitando os outros.

Não é chamando de chinelões filhos da put....
as pessoas que estão ajudando a carregar as coisas,
nem chamando o público de bêbados que nem ligam prá banda
que o sr. Fábio adquirirá respeito.

Se gentileza gera gentileza,
o sr. Fábio com ira gerou mais ira...

Não basta ser um excelente músico,
tem que respeitar o público e quem trabalha junto.

O sr. Fábio merce sim um palco,
mas não da noite, dos artistas da noite,
ele não tem bom humor,
detesta os "baladeiros",
destesta festas e tocar músicas dos outros.

Por ser um excelente guitarrista
deve se dedicar as suas obras.

Se não gosta da noite e de quem sai a noite,
não seja um músico da noite.

Que o sr. Fábio termine logo seu 2º CD,
e siga nos palcos de teatros.

Que o Canadá o receba com louvores
e que seu futuro seja brilhante.

Mas antes disso deve repensar no que fez,
de cabeça quente e de forma irresponsável,
destratou trabalhadores, público e colegas de profissão,
arriscando inclusive o emprego de amigos.

Pior, ainda mentiu sobre os fatos,
contando meias verdades.

Não estou defendendo a atitude do El Divino,
que de forma irresponsável locou 2 festas
e espaços onde estavam os jornalistas e a banda.

Mas defendo as atitudes da turma de trabalhadores do El Divino
que foram destratados pelo sr. Fábio quando estavam ajudando a carregar as coisas,
quando colocaram seguranças nos protegendo
impedindo a entrada de estranhos na área.

Somente depois que tudo foi averiguado e retirado do palco/espaço,
que foi aberta a área.

Xingar a mãe do rapaz que estava carregando os instrumentos,
humilhar um trabalhador o chamando de chinelão,
dizer que ele teria que trabalhar dois anos pra comprar a guitarra,
foi demais.

Quem faz arte,
cuida da arte,
e não de reclamar da vida,
nem de ofender as pessoas.

5S disse...

AO SENHOR ULYSSES:

ao escrever o que foi escrito
"Meu amigo tomou uma atitude de nobreza, coisa que esses ditos "músicos" que se rebaixam à qualquer condição e rebaixam toda a classe não têm, se demitiu."

Deveria antes falar com estes 'músicos',
saber da verdade antes de falar o que não deve.

Dizer que se rebaixamos a nada,
e que somos sem classe é nos ofender.

Coisa que voce Ulysses deveria repensar.

Voce ofendeu com esta frase mais 11 músicos,
que estavam presentes no local.

Ninguém se rebaixou a nada,
e voce como nós é somente mais um músico.

Sendo músico, ao fazer o que fez
voce desrespeitou a ética entre nós.

Antes de tecer comentários desrespeitosos,
procure antes falar com os envolvidos.

Voce tem o meu telefone
e vive me encontrando no Célula,
e outros lugares e bares da cidade.

E o Fábio não se demitiu,
ontem terça ele queria voltar a tocar no Armazém Vieira,
porém, quando soubemos que ele fez,
o avisamos que ele estava FORA!

Aliás, no Armazém foi onde ele irritado com o pedido de baixar o som,
tocou de costas sem microfone
e com guitarra desligada.

Se isso é respeitar o público,
desculpe, devo estar doido,
pois discordo desta atitude.

Da mesma forma
que discordo das atitudes do sr. Fábio.

Quanto a administração do El Divino,
esta foi a que pecou, e concordo.

no resto o sr. Fábio foi infeliz,
ofendeu pessoas, ameaçou,
quase partiu para agressão física,
e me desculpe,
nossa banda não quer ninguém assim.

Os demais 5 da banda que ficaram são da paz,
e continuarão da paz.

E a outra banda que lá tocou,
e o Juttel que ajudou também são da paz.

Se o sr. Fábio quer guerra,
que faça sozinho e não nos envolva.

Antônio disse...

Que baixaria de lavadeira Ulysses!

O Fábio fofocar e-mail particular da banda,
coisa deles, assunto privado,
e tu ainda publicar aqui...

Tenham vergonha na cara,
você e o Fábio.

O Fábio por te contar assuntos particulares,
você por replicar e acusar pessoas sem saber da história.

Ulysses Dutra disse...

Antônio(de que? daonde?),

Desculpe mas ou você está de má fé ou é analfabeto funcional. Leia de novo.

O e-mail do qual reproduzi trechos NÃO É um e-mail particular. Foi enviado pelo Fábio para muitas pessoas.

E outra, eu não repliquei nada. Eu reproduzi, ou republiquei. Fazer uma réplica é responder aos argumentos de outrem .

abs

Luciano disse...

Conselho velho.

Encerrado este assunto.

Já pedi a todos
prá esquecerem o lance ai.

Isso não leva ninguém
a nenhum lugar.

Não fiquei de portas fechadas,
a banda continua,
o Fábio vai terminar o CD dele
e vai embora pro Canadá.

E era isso.

T+

Luciano disse...

Concordo com você quanto a músico que não se respeita.

Nós nos respeitamos,
porém também temos o dever de respeitar
as pessoas da noite que nada tem a ver
com algumas "figurinhas" conhecidas
que não respeitam os músicos da cidade.

Porém como disse antes,
o assunto era particular,
não achei legal expor uma discussão interna da banda,
que dizia respeito a atitudes dele com o público
e não com o Ely do El Divino
que, obviamente, pisou na bola.

Voce não gostaria desta exposição
de um assunto interno das bandas que você toca

Mas como disse antes,
isso são águas passadas.

Estou trabalhando num projeto
de músicas próprias
e Floripa é minha casa,
e terei seu apoio como colega de profissão e amigo,
do mesmo modo que voce tem o meu maior apoio!

Sempre que posso
vejo as bandas do Clube da Luta,
e sempre apoio quem está precisando.

Tenho certeza que a intenção
do Fábio não foi leviana,
porém foi irresponsável.

Como disse antes,
o El divino, suino, bovino,
realmente não respeitou a banda e os presentes
da festa anterior,
mas o que Fábio fez lá dentro não condiz
com uma atitude profissional.

Entonces, fim de papo,
Rock na veia e era isso!

Abração Ulysses!

Ulysses Dutra disse...

Oi Luciano,

Apaguei seu comentário anterior porque traz várias acusações e alusões que vão transformar isso aqui num barraco.

O Fábio enviou um e-mail sem consentimento da banda mas ele é livre para expôr a sua opinião, assim como você é livre para não concordar em continuar tocando com ele e é livre para vir aqui escrever o que quiser.

De fato errei ao me confundir com a má educação do anônimo e o segundo e-mail que citei, é particular, mas dele( Fábio) para mim. O tal Antônio deu a entender que eu divulguei uma conversa de e-mail entre vocês. Foi à isso que me referi que fique claro então.

Fábio Dwyer é maior de idade e responsável pelo que diz. Eu apenas reproduzi e você, e qualquer um, tem todo direito de contestar.

Meu foco é outro. Reproduzi o e-mail pois levantou o fato que há muito desrespeito aos músicos e muito músico que não se respeita. Isso me interessa. Não tenho interesse algum nos assuntos internos de sua banda. Parti desse fato isolado para abrir a discussão mais ampla.

Os fatos lamentáveis que aconteceram lá no El Divino estão sendo corroborados por uma enxurrada de comentários lá no Blog do Marquinhos e do meu amigo Gabriel Rocha aqui. Esses fatos que mereceram meu destaque. No calor do momento posso ter me excedido um pouco. Não tenho vergonha alguma em admitir um erro.

O espaço aqui tá sempre aberto para réplicas, tréplicas e debate. E qualquer um pode vir dar sua opinião. Mas barraco não.


abs

Luciano disse...

Caro Ulysses,
obrigado por entender a situação.

O Fábio sair nada tem a ver com o El Divino,
tem a ver com atitudes isoladas dele
em vários momentos com a banda,
culminando pela confusão última.

O Fábio desabafou contigo e entendi
que no calor acabaste postando
nossa conversa
que não dizia respeito ao El Divino,
mas sim dele conosco,
em relação ao público
e com a própria banda.

Isso gerou uma pequena confusão,
pois eram assuntos distintos,
e pareceram ser sobre a mesma coisa,
e não são!

E de fato, em Jurerê já vimos
o despreparo da dita casa,
em especial com os músicos daqui de Floripa,
fato também inegável que concordo
deles no dia que tocamos venderem 2 vezes o espaço,
desrespeitando a imprensa e convidados da ACI
a que foram solicitados a se retirar com a banda dos espaços.

É importante, sim, é,
mas como disse, não justifica as atitudes do Fábio
em relação ao público, trabalhadores da casa
e com todos os demais da banda,
que já aconteceu com outras casas
além do El Divino e o Fábio.

Bola prá frente
que nós temos é que nos ajudar
e não nos prejudicar!

Papo encerrado,
e a partir daqui somente leio,
não escrevo mais neste post!

Noutro tópico quando puder e achar que devo opinar,
isso é o legal da Esquerda Festiva!

Quero paz, amor e rock'n'roll!

Abração irmão!

Mr. Bluesman disse...

Vou postar o mesmo que mandei pro Clic RBS, onde, como aqui, alguém QUE NÃO ASSINA está falando inverdades ao meu respeito. Essa "pessoa", "5S" é o "líder" da banda que se opôs à minha iniciativa de denunciar o ocorrido para não "queimar o filme da banda". Agora tenta me desmoralizar pra desacreditar o caso. Meu camarada: as pessoas só te levam em consideração se vc assumir quem vc é!

Meu comment segue em partes:

Mr. Bluesman disse...

Gostaria de agradacer aos muitos comments de apoio, às CENTENAS de e-mails que recebi, e alertar para mais uma problema:
Quando o episódio todo aconteceu, o músico responsável (que não citei, nem vou citar o nome) da banda (que tbém não citei)com quem toquei não assumiu uma posição de defender os outros músicos, sua responsabilidade como líder. Preferiu abaixar a cabeça porque reclamar, segundo ele, "queimaria o filme da banda". São atitudes como essa que mantem a coisa como está.
Naquele momento decidi me demitir da banda, não fui demitido, (mas isso nem tem relevância, o problema é outro). Decidi tomar
por mim mesmo a atitude que ele não tomou por ninguém da banda. Não vou responder às inúmeras provocações, fofocas de
assuntos pessoais meus que ele anda expondo por aí, porque na minha forma de entender, ele quer reduzir a história toda a uma
picuinha de banda, corriqueira e pouco interessante, pra abafar o caso, que foi o que ele me disse q eu deveria ter feito.

Não se trata de mim, não se trata da banda dele, se trata dos direitos de todos os músicos da cidade. Não sou o primeiro q
fala do "El Bovino"; agora ele inventa q é tudo mentira pra me desmoralizar e não prejudicar a banda dele, e não percebe que
está prejudicando uma ótima iniciativa pra moralizar a situação, pela ganância pessoal dele, muito parecida com a do "El
Bovino". Não se deixem iludir, independente de qualquer coisa que ele fale a meu respeito (por enquanto, todas mentiras deslavadas q ele não pode provar), A CAUSA continua, é uma luta que pertence A TODOS da área.

Abraço a todos

PS. Qualquer dúvida que tiverem a meu respeito, e de minha idoneidade, podem me escrever, responderei com o maior prazer:

fabiodwyer@hotmail.com

Mr. Bluesman disse...

Ah, Mr.Blueman sou eu mesmo, FABIO DWYER!!! Só depois vi q foi pseudônimo, mas ASSINO TUDO O QUE EU DIGO, diferente do Sr. Anônimo

Luciano disse...

Sr. Fábio, ao contrário de você,
posso provar tuodo que disse:

1) voce tocou de costas no armazem desrespeitando o publico,
de prova nosso baterista, gerente do bar, filha do dono do bar e mais uma duzia de clientes.

2) todos da banda já sabiam dos fatos,
tanto que a cantora estava na area onde os trabalhadores do El Divino estavam levando as coisas,
conforme combinado.

3)A tua esposa veio aqui em casa perguntar se ias tocar na terça comigo
e eu a avisei na frente de pessoas aqui em casa que não irias mais.

4) qdo chegamos no armazem e soubemos pela pessoa que nos indicou a festa que voce fez vazar a chefia dele, na frente de todos telefonei e falei que estavas fora da banda.

5) quem expos conversas pessoais foi voce, e ainda deturpando misturando fatos outros com as grosserias que voce fez no El Divino,
de prova todos trabalhadores e a própria banda inteira.

6) ninguem quer te desmoralizar, voce que se desmoralizou a mentir sobre sair da banda e desrespeitar o público, ofendendo pessoas e amaçando outras.

7)é a tua palavra contra a palavra de toda banda, amigos presentes nos locais dos teus repentes insanos, eu, minha esposa, os integrantes da banda, os trabalhadores do Armazem Vieira, Choop do Gus e do El Divino, onde brigasse com membros da banda, desrespeitou o público, ofendeu pessoas e ameaçou outras.

PROVA: é só perguntar a todos estes.

Quanto ao El Divino Suino pisar na bola,
jamais discordei,
locar 2 festas e obrigar os membros da aci, convidados e bandas a se retirar das áreas foi o cúmulo.

Mas voce como está acima postado pelo Ulysses fazer fofoca,
deturpar palavras e mentir querendo sair por cima
que pediu pra sair é demais.

Sr, Fábio, o sr. queria tocar ontem,
temos 3 testemunhas disso,
mas foi retirado da banda,
para evitar que tais fatos se repitam.

És um excelente guitarrista,
mas um causador de confusões depressivo
que em nenhum show que fizemos
deixou de passar a noite reclamando e se queixando de algo ou de alguém.

Era isso, querem saber da verdade,
falem com o pessoal do Armazém, do Divino, com todos da banda,
com namorados, namoradas maridos e espeosas do pessoal da banda.

Verão que é a palavra do Fábio contra a palavra de cerca de 20 pessoas.

Mentira tem perna curta Fábio.

Reclamsse da administração do El Divino
sobre locar duas festas e nos correrem de lá,
mas não precisavas armar a confusão que armou
para chamar atenção pra si.

Ofendesu a organizaçõ da ACI, ofendeu os trabalhadores,
ofendeu o público,
por isso, ser um grande guitarrista não basta
para estar com a gente,
tem que saber ter respeito pelos outros da banda,
pelo público e por quem dá duro na noite de Floripa.

Era isso.

Mais dúvidas, falem com mais de 20 pessoas
que sabem dos fatos aqui narrados,
com certeza não mentirão como o sr. Fábio
que tem somente a palavra dele contra a de todos.

jujucartoon disse...

ensaboa mulata, ensaboa.

zezuis O.o

Todo mundo sabe que El divino é um lixo e nunca respeitou artista algum, parafraseando o Zimmer, "quer tocar com o diabo mas ñ quer sair queimado?"

Anônimo disse...

Luciano, monta um barraco e vai morar com o dono do El Divino ;)

Luciano disse...

Luciano, monta um barraco e vai morar com o dono do El Divino ;)


AUhaAUAUAUUAhAUUAHUAAUUAu


Depois do tratamento VIP
"Vai I Pimba" com nós da casa,
sem contar o que o El Suino
fez com a galera de Jurere,
tem que mais écontinuar point patricinha mesmo.

Aquilo não é lugar prá gente,

Como disse o juju e o zimmer, "...saimos queimados".

Chega de barraco Fábio,
chega de barraco geral!

Vou tratar de tocar meu rock'n'roll
que ganho mais que ficar na Internet...

Mr. Bluesman disse...

Luciano ou Anônimo, como preferir:

todos leram os meus comments, blogs e e-mails, sempre focados na causa da luta pelo respeito aos músicos de Floripa.

Todos leram os seus e-mails, um monte de acusações e ofensas pessoais, mentiras sem provas que NADA tem a ver com o problema real.

As baixarias sempre ficaram por sua conta. Minha causa é outra.
Se vc realmente diz a verdade qdo falou "Fábio, chega de baixaria", então proponho uma trégua. Eu nunca lhe escrevi ofensas pessoais aqui, não estou interessado na sua banda, nem em vc, então pare de ficar me acusando das coisas e negando fatos que ocorreram naquela noite na frente centenas de pessoas, muitas delas da imprensa. Não importa o que eu disser, nem o que vc disser, essas pessoas que viram a verdade sabem como foi.

Se vc realmente quer ter credibilidade, comece dando o exemplo. Chega de baixaria, como vc mesmo disse. Se puder contribuir pela causa do respeito aos músicos da cidade, CONTRIBUA. Se não, não há razão para vc participar disso, é papo de músico.

ASSINADO: FABIO DWYER

Luciano disse...

"Todos leram os seus e-mails"

Ô Fábio, isso tu chama de ética meu velho.

Depois de meses tocando juntos...

Eu não mostro nem vou mostrar
o que mandas e dizes prá mim.

Para de barraquear...

Não gostei do lance do El Divino,
nem gostei de outros bares
que querem que toquemos como se fôssemos radinho de pilha...

Mas nem por isso toco de costas fora do MIC,
nem desaforo garçons e o público que paga para nos ver.

Vai descansar.

Para com este barraco sem fim.

Deverias te ater aos fatos
e não ofender ninguém,
ai te apoiaria total.

Se queres guerrear com Deus e o mundo,
não contes comigo.

Agora no último mail ofendesse o cara do som,
que ele nos sabotou, mais uma mentira.

O barulho era da iluminação NO PALCO,
que desligamos na segunda música e parou o barulho...

Não quero entrar em detalhes...

A única coisa errada do El Suino,
foi vender o espaço dos jornalistas
e da banda para duas festas
na mesma noite,
e nos correrem de lá,
nisso concordo 100% com você,
a ganância dele gerou uma pusta confusão generalizada.

No resto discordo de ti,
voce deveria tratar melhor as pessoas ao seu redor
e ter um pouco de bom humor,
principalmente em situações ruins.

Bom humor e disposição
ajudam em muito a gente vvier bem.

Encerra este assunto,
te atém a ganância do El Bovino,
nisso te apoio,
no resto acho que voce se passou legal.

ASSUNTO ENCERRADO!

Anônimo disse...

Luciano, monta um barraco e vai morar com o dono do El Divino ;)(2)

Anônimo disse...

Sugiro o boicote total. À banda dos Classic Rockers, ao guitarrista Fábio Dwyer e ao El Divino. Que tali?

Ulysses Dutra disse...

Eu proponho um duelo de guitarras, ao pôr-do-sol em Santo Antônio de Lisboa.

jujucartoon disse...

Como disse o juju e o zimmer, "...saimos queimados".
O juju?? O??? pera lá, que até onde sei ainda sou menina, hunf.
Tá me tirando mano?

Luciano disse...

Ow Ulysses,
vai dar altas fotos este duelo.
:)

Juju, menina,
desculpas tá,
beijin!!
:*

Fábio, vlw a trégua,
e o encerramento da competição
de arremesso de titica no ventilador.
:)

E..., claro, ino, ino ino,
p...no c.. do Bovino Suino!!!
:)

Cassiano Ferraz disse...

Eu quero fazer as fotos do duelo!! E eu que estive no El Divino nesse dia e nem sabia desse rolo todo. Cheguei lá pela 1h para fotografar para o Kzuka. Agora entendo. Vi um monte de jornalistas lá e não entendi o que eles faziam ali. hehehehe. Abraços Ulysses. Viva Santa Catarina. Viva o Clube da Luta. Viva o Coletivo Operante!