sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Uô-uô-uô nada mudou

"O trabalho mais duro que os jovens encaram hoje em dia, é aprender boas maneiras sem ver nenhuma"

Fred Astaire

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Ilha dos casos e ocasos raros


Hoje fazem 5 anos do apagão que deixou Florianópolis sem energia elétrica por alguns dias e nos legou uma gambiarra que até hoje está na ativa. Brincadeira né.

A ponte Hercílio Luz, simbolicamente, ficou com a metade insular apagada e a metade continental acesa.

Eu estava na Biblioteca Central da UFSC lendo um livro após o almoço quando as luzes se foram. Após uns 15 minutos os funcionários informaram que havia ocorrido um acidente e a luz demoraria a voltar e estavam fechando.

Fui ao Centro no final da tarde e atravessei a cidade à pé e às escuras do Mercado Público até o shopping Beiramar. Incrível o clima e a escuridão.

Sozinho em casa com um rádio de pilha fiquei me informando e rindo. Os depoimentos ao vivo eram os mais hilários. Recordo um morador de Coqueiros que falou para o apresentador Nabor Prazeres no ar: " Daqui tô vendo a ilha toda escura. É uma coisa bruxólica. É a Ilha da Magia Negra mesmo!"

E você onde estava?

Foto: clicrbs

UPDATE 30/10/2008: Meu amigo Maia lembrou em comentário aqui, de um adjetivo que eu esqueci e que dá mais graça à história.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Loucura pouca é bobagem


O Clube da Luta terá uma edição especialíssima no bruxólico dia 31 de outubro, próxima sexta.

Além dos shows com Coletivo Operante, Missiva e Sociedade Soul ( ex-Gubas) , haverá a comemoração dos 10 anos do coletivo audiovisual Pintô Sujêra e do Catavídeo - Mostra de Vídeos Catarinenses e aniversário do quirido Caio Cambalhota.

Os lutadores do audiovisual se juntam aos lutadores da música para fazer tremer as paredes da Célula.E tu vai perder essa? Claro que não. Bora lá que essa vai ser antológica.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

La Gonga Edição Aniversário

A temporada de festas da semana começa na quarta com a super edição do La Gonga, o show de calouros comandada por Zuleika Zimbabue no Blues Velvet. A diva trash é escorpiana e comemora seu aniversário, junto com o Paulão neste dia.

Fui convidado para comandar a banda da Zuleika e chamei a cozinha da Maltines, Cisso Fernando e Marcill, para completar o trio The New Gongo Boys on The Block, que além de acompanhar a musa do under fará a cama para os calouros.

O animado júri dessa vez contará com Fábio Brüggemann, Lígia Gastaldi, Marcos Espíndola, Renato Turnes e Ricardo Tromm, só figuraças que não perdoam a tosquice.

Chegue cedo pois o Blues Velvet lota rapidinho e a animação é certa.

Cafa mór



"Sem liberdade para espinafrar, nenhum elogio é válido"

Carlos Imperial, que em plena ditadura fez um cartão de Natal com a foto acima e mandou para os milicos. Amargou uns dias no xilindró pela fanfarronice.

domingo, 26 de outubro de 2008

Mil loucuras

Esta é Bianca, mineira de Ituiutaba que surgiu no cenário artístico em 1979 como “a roqueira mais jovem do Brasil” segundo Carlos Imperial.

Na capa do compacto olha só a chinfra da guitarra tipo SG com o nome dela gravado na paleta.

Ouça a música Minha Amiga, um country-rock stoniano breganejo raulseixístico com solos de guitarra à la Eagles.


De Marco Jacobsen, via meandros.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Um groove pro finds


E tenham todos um bom fim de semana.

Utilidade pública



Segundo episódio da série Marcelo Tas na Zona Eleitoral.

Em "Para que serve um prefeito?", Tas confere a rotina e o trabalho do síndico do COPAN, o mais populoso edifício residencial do Brasil.

Eleito e reeleito há 15 anos por 5 mil condôminos, Affonso Prazeres mostra algumas lições de gestão para os candidatos à prefeito.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Etc e tal

"Quando você vir uma pessoa chorando copiosamente, homem ou mulher, principalmente no meio da rua, ou em lugar público, sem receios de mostrar seus sentimentos, sem frustrações. Esta pessoa tranqüilamente é minha admiradora, minha amiga”.

"Quando você vir um cara saborear uma feijoada, ou uma buchada, dobradinha,vatapá, churrasco, acompanhado de cachaça, cerveja, vinho e etc... saiba que este ser, vibra com a minha música".

"Agora a pergunta final: onde está este público?
ora, ora... Em todo e qualquer lugar, são milhões. É o povo, em alma e osso. É a Maria, é o Zé, é o Tonho, é o Tião, é a Zabé, é o Chico, é o Mané, é a Cida...
É o povo que diz:
Nois faiz,
Nois trepa,
nois comi
nois mija
nois reza
nois briga, e etc...
E é ele que melhor:
faz
trepa
come
mija
reza
briga
e principalmente o etc...”.

Waldik Soriano

Astro Rei


Esta animação foi feita com imagens colhidas durante 6 dias por um satélite da NASA e fazem parte de uma série de incríveis fotos do Sol, publicadas pelo Boston Globe.

Via blog Jornalismo & Internet.

Tá bombando

Meu primo Rafael Weiss comemora 200.000 acessos no seu blog Mundo 47, espaço privilegiado para o rock e a música catarinense, que conta com pouco mais de um ano.

Pra quem não é daqui (SC) explico um pouco o nome do blog.

Santa Catarina é uma unidade da Federação muito peculiar, onde a Capital não é maior cidade do Estado e onde cada região tem diferenças culturais que fazem com que seja difícil, ou quase impossível, de se ter o que chamaríamos de "identidade catarinense".

Refletindo essa carência, alguns inseridos no contexto roqueiro adotaram a divisão pelos números de DDD no Estado para delimitar territórios culturais. E até que serve mesmo.

47 é o código DDD que reúne o Vale do Itajaí, o litoral norte e o Norte mas lá no blog 47 as notícias falam de muito mais além.

Parabéns primo.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Shake, shake, shake

Quem me conhece e acompanha o blog, sabe que a minha maior paixão musical é o soul, o funk e todos esses derivados do blues que fazem a gente chacoalhar e arrepiam os cabelos da nuca.

Trago então mais um groove neo-soul com Eli "Paper Boy" Reed, cantor e guitarrista norte-americano que bebeu na melhor fonte. Otis Redding, Sam Cooke e Wilson Pickett.

Dedicado àqueles que dizem que hoje em dia só se ouve porcaria por aí e não há mais boa música. Quem procura acha.

Daí Frank, esse tem cota garantidíssima também né?












Buona gente

Foto : Agência Cambalhota

O multiartista Valdir Agostinho parte hoje para a Itália onde apresentará sua música e pandorgas no festival Terra Madre em Turim.

De acordo com o site oficial:

"A terceira edição do Terra Madre terá lugar em Turim de 23 a 27 de Outubro de 2008, em paralelo ao Salone del Gusto (Salão do Gosto). O encontro mundial da rede Terra Madre reúne durante quatro dias comunidades do alimento, chefes de cozinha, docentes e jovens provenientes de todo o mundo empenhados em trabalhar para promover uma produção alimentar local, sustentável e respeitosa dos métodos herdados e consolidados no tempo"

Me, I & myself


Eu ando, como dizia o poeta concretista, cheio de si. Recebi duas singelas homenagens na blogosfera de dois caras que admiro muito. Mái bródas Frank Maia e Caio Cezar me dedicaram posts em seus blogs. Talentos com C maiúsculo.

Caio me colocou em um dos posts da série Gente que é Pípou , que relembra a antiga seção do fanzine Fútio Indispensável editado pelo Frank e pelo Tomate nos anos 90 e obra seminal na cultura pop da Ilha e além.

Recentemente Frank me revelou algo que não sei como ele ainda não tinha me contado. Seu pai foi baterista da banda do Lafayette. Pra quem não sabe, músico de destaque na Jovem Guarda e nas carreiras fonográficas de Roberto e Erasmo. Tipo, manja aquele órgão sinuoso e tão característico de Não Serve Pra Mim, Quero Que Vá Tudo Para o Inferno, Sentado à Beira do Caminho e...por aí segue a longa lista.

Tirando meu merchã, vocês podem conferir o alto nível dos blogs desses camaradas. Falou amizadinhas!

Saturday Blues

Paulera Venenosa não é mais uma personagem do ator Paulo Vasilescu. É a já tradicional festa Paulera Records, à qual me junto no próximo sábado, trazendo um mix venenoso de música pra dançar no Blues Velvet. Bora lá chacoalhar your booty!

[SÁBADO || 25/10] ESPECIAL:
PAULERA VENENOSA
|| duas festas numa só

|| ULYSSES
|| PAULERA

[disco.electro. pop.80s.90s.trash.rock]

Blues Velvet [pedro ivo 147]
[22h || $10]

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Go, Sílvio, go!

Da esq. para dir: Luiz Maia, Léo Romão, Caio Cezar e o Sílvio César ( nenhuma relação de parentesco)


A chuva deu uma pequena trégua e atravessei a ponte no domingão pra curtir a festa de aniversário do Sílvio César, amigão da Esquerda Festiva, da torcida do Flamengo e figura mitológica da música florianopolitana.

Como já é tradição desde 1996, Sílvio arma o palco para os amigos e ele curtirem um som. Ontem fomos, Coletivo Operante, prestar homenagem ao quiridão e fizemos um show de 40 minutos na Merceria do Ori, onde aconteceu o regabofe. O tradicional local abriga uma galeria dos 'imortais' frequentadores. Entre eles Zininho e Aldírio Simões.

O aniversariante apresentou-se com a banda Blues Therapy, com quem fiz uma jam incendiária tocando, é claro, Hoochie Coochie Man. E a cantora Evelise Nunes, a Eve - super cotada no Úoscar da Zuleika - também apareceu e fizemos dois clássicos com o grupo, Chain of Fools e Ando Meio Desligado.

Aproveitando o embalo, Sílvio colheu depoimentos para um documentário que ele está realizando, sobre o cenário musical ilhéu.

Cuidado


Esta não teve a mesma sorte do Jaguarito.

Choque de gestão





De Kayser, via Diário Gauche.

sábado, 18 de outubro de 2008

Funk is here to stay





Uma pérola funk do século 21 com a banda Breakestra, de Los Angeles.

" O Demônio e a Rainha"


Guache sobre papel de Meyer Filho, 1963.

Escaneado de uma antiga edição do jornal Ô Catarina, da FCC.

Clique na imagem para ampliar.

Chega!


Chove a quase 48 horas na Ilha de Santa Catarina. É o décimo fim de semana consecutivo de chuva.

Foto: Satélite GOES do INPE.

Fela 70


Vivo fosse Fela Kuti completaria 70 anos na última quarta-feira, 15 de outubro. Pai do afrobeat, estilo que misturava guitarras à la James Brown com ritmos afro-funks e a metaleira em brasa, foi além de um músico inovador, ativista político.

Filho de um pastor protestante e sindicalista e de uma militante feminista, Fela Anikulapo Ransome Kuti nasceu na Nigéria e mudou-se para Londres em 1958 com o intuito de estudar Medicina mas acabou se matriculando numa faculdade de música. Ainda na Inglaterra criou um grupo, o Koola Lobitos, onde começou seus experimentos que misturavam o jazz americano com o highlife africano e retornou para a Nigéria.

Lá reformou a banda e em 1969 foram todos para os Estados Unidos onde Fela conheceu os Panteras Negras que influenciariam sua música e filosofia. Rebatizou a banda para Nigeria 70. Foram denunciados à Imigração por um empresário e deportados para a Nigéria.

De volta à Mama Africa, o músico renomeou a banda novamente, dessa vez para Africa 70 e montou uma comuna e estúdio de gravação, a República Kalakuta, que ele declarou, mais tarde, independente da Nigéria.

Peitando diretamente o regime militar instalado na nação africana em músicas com mensagens agressivas e ritmo hipnótico do afrobeat, ele comprou uma bronca imensa. O exército invadiu em 1977 a República Kalakuta e o espancou à vera, além de jogarem sua idosa mãe de uma janela, causando a morte da senhora. Tudo foi incendiado, casa, estúdio, gravações e Fela só foi salvo pela intervenção de um oficial, segundo ele mesmo.

Em resposta enviou o caixão da mãe ao quartel principal do exército em Lagos. A dor foi destilada nas canções "Coffin for Head of State" e "Unknown Soldier".

A história de Fela vale a pena ser conhecida.


Foto: sweetartville

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

...


A lei do quão

Deve ocorrer em breve
uma brisa que leve
um jeito de chuva
à última branca de neve.

Até lá, observe-se
a mais estrita disciplina.
A sombra máxima
pode vir da luz mínima.

Paulo Leminski


Foto: Dico Kremer

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Gomez



Danilo Gentili do CQC vai no lançamento de um livro do Reinaldo Azevedo, o testa-de-ferro do PIG e entrevista Jorge Bornhausen, José Serra e o autor, além de um monte de zé-manés que vestiram o chapeuzinho símbolo do blogueiro de Veja.

José Serra destaca-se pelo bom humor.

"Virá que eu vi..."

"Não houve apenas um Buda. No passado, houve incontáveis despertos. Na era do universo presente, mil Budas vão aparecer. Em eras futuras, um número incontável de Budas vai surgir".

Tulku Urgyen Rinpoche (1920-1996)

Via Samsara.

25 de agosto de 1954


Enterro de Getúlio Vargas em São Borja. Com um tiro no peito o homem que modernizou o Brasil pôs fim a "crise de agôsto".

Oswaldo Aranha " exausto, com a máscara da dor estampada na fisionomia sulcada por tantos traços de sofrimento, começou sua oração com lágrimas correndo pela face lívida" *. Logo atrás no centro da foto, o herdeiro político de Getúlio, João Goulart.

Fotaça de Gervásio Baptista.


* Arakén Távora em O Dia em Que Vargas Morreu, Editora do Repórter - 1966

Girando pelo Velho Mundo


Tijuquera no seu stand na feira PopKomm em Berlin. O evento é uma das maiores mostras musicais do mundo.

Os rapazi do João Paulo se apresentaram no último dia 8 de outubro, ao lado de Tita Lima e Vanguart.

A banda está em sua segunda turnê pela Europa neste ano.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Band of Gypsys


Eugene Hutch, o cigano-freak líder da banda Gogol Bordello, quando não está em turnê, vive no Rio de Janeiro onde se tornou figurinha carimbada da noite.

Na foto ele se apresenta no festival Austin City Limits 2008, que aconteceu de 26 a 28 de setembro último na cidade texana de Austin. Detalhe da camiseta do maluco: bandeira de Pernambuco.

O ACL teve uma escalação de sonho. Manja só uma palhinha do que rolou além do Gogol Bordello: Sharon Jones & The Dap Kings, Racounters, Gnarls Barkley, Black Keys, Robert Plant & Alisson Krauss, Beck, David Byrne, Antibalas, Manu Chao, The Mars Volta, Erykah Badu. A nata do rock e do pop feito hoje em dia.

A cidade texana tem uma longa tradição na música e ruas repletas de bares com shows.

Direto do magnífico blog The Corner, pilotado pelo jornalista, radialista e mestre pela Universidade do Texas em Estudos Latino-americanos, Thomas Fawcett.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Noite de rock


Foi um porraço assistir aos shows de WWDiablo( na foto) , Da Caverna e Andrey e a Baba na última sexta na Célula.

Os rockers mariachis abriram com um clima pesadão colorido pelo trompete e balançaram o público ainda tímido e reduzido, que foi crescendo durante o show.

Gostei muito do Samuel Casal na guitarra que deu o chão perfeito para o Galináceo cantar e fazer intervenções, às vezes engordando as bases, outras solando. Uma ótima estréia no Clube da Luta.

E o segundo show foi com Da Caverna que veio moendo, com garra e muita coesão. Os irmão Zimmermann estavam irados e fizeram uma de suas melhores apresentações na Célula. Ponto alto da noite.

E pra fechar Andrey e a Baba, com Luciano Bilu no baixo, fez também um grande show. Punk rock concreto sem parar. Com direto a um bis para um público ensandecido que exigiu e teve mais.

Hermano nas gringa




Enquanto Marcelo Camelo caiu numa chatice só, o Rodrigo Amarante se juntou com o Fabrício Moretti ( Strokes) e o músico Binki Shapiro para formarem, em Los Angeles, o Little Joy. O álbum sai em 4 de novembro.

Ouça uma prévia no MySpace da banda.

Crisis? What crisis?

Do Liniers.

Fofa


Segundo relatos de quem esteve lá, Mallu Magalhães realizou o feito de colocar o maior público já registrado até agora na Célula.

Como músico atuante eu estava em outra direção no sábado, mas livre estivesse queria muito conferir a ídolo teen que trouxe novos ares e boas influências à tona para a nova geração.

E não, ela não é uma muçulmana ajoelhada rezando em direção à Meca. Na foto de Cassiano Ferraz ela está dando um autógrafo.

domingo, 12 de outubro de 2008

Lula baixa Mp3

Sensacional esta entrevista do presidente Lula para os portais de notícias.

Aqui está a sexta e última parte onde Lula falou sobre a internet, a crise do mercado fonográfico e deu o recado: na internet é possível " ler notícias sem sujar as mãos".

Dica que peguei na janela vermelha do blog do PAS.

Feelin' blue


De Rom, via Pony Express.

Enlightenment



“O que é isso, Mamãe?” perguntou Jackie. “Você e o papai estão fumando um cigarro?”

“Não, querida,” disse sua mãe. “Isto é um baseado. É feito de maconha.”

“Maco-o-o quê?” perguntou Jackie, sonolenta.

“Maconha,” seu pai sorriu, “é uma planta.”

“Que tipo de planta?”

“Bem...” disse sua mãe, “que tal andarmos de bicicleta amanhã, e eu te conto tudo sobre essa planta. Combinado?”

“Combinado,” disse Jackie...


Trecho e ilustração do livro It's Just a Plant, " uma história para crianças sobre a maconha".

Back to the 80's



The Cure numa versão absurda de boa de Killing An Arab.

Curti muito essa nas domingueiras do Baturité em Balneário Camboriú.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Hoje!

Gente bonita e clima de paquera é aqui também. A festa tá a coisa mais linda. Toda sexta na Célula.

Hoje teremos Da Caverna, Andrey e a Baba ( com o guitar hero Luciano Bilu no baixo) e WWDiablo estreando.

E a caravana passa. Bora lá que sempre tem lugar pra mais um.

"Tuas idéias não correspondem ao fatos"

O Estado de Santa Catarina é uma nau comandada por um pirata e cheia de ratos.

O que tem de gente dando entortadas ideológicas e na ética não é mole. LHS acena com uma boquinha para todo o tipo de roedor.

E esse povinho bunda se vende por qualquer asfalto. A AMB que se foda. A ética que se foda. Farinha pouca meu pirão primeiro.

UPDATE: E falando em rato. Durante almoço da bancada do PMDB com o prefeito e candidato à reeleição, Dário Berger, a bolsa da deputada Ada de Lucca sumiu.

Aperte um, aperte um...

As últimas notícias dão conta de que a cúpula do PC do B, e do PSB, se reuniu em São Paulo e vai determinar o apoio dos comunistas à Dário Berger.

Se confirmado será uma decepção e tanto ver minha candidata apoiar esse escroque. Ângela Albino, por favor né. Não vá se queimar assim. Seus eleitores certamente vão de 11. A mensagem agora é uma só:

FORA DÁRIO!

UPDATE 22:23h: Ufa! Acabo de ler no blog do jornalista Carlos Damião as boas notícias.

Koan

Separados no berço



Reuni os dois outra noite lá na Célula.

Márcio da Costa, da banda Tijuquera e líder do Clube da Luta, e o cineasta José Rafael Mamigonian, diretor de Seo Chico, um retrato. Duas de nossas melhores cabeças pensantes e atuantes.

Hype da estação

A mais nova onda é ser convidado se convidando.

Babacaço



O fato lamentável ocorreu na última sexta no Vecchio Giorgio e virou pauta até do Cacau Menezes, que tem uma birra com o protagonista.

O cara chegou no bar e diante da recusa da banda Funkzilla em estender o show mediante uma quantia em $$$, foi ao dono que aceitou R$10000 em cash, mais um caro relógio, para que o grupo nunca mais tocasse lá.

A história veio à tona através da colunista Juliana Wosgraus, que não citou nomes. Mas logo surgiram os personagens e local.

O protagonista é herdeiro do Bradesco. Gente finíssima.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Bigodón



Paul e Linda McCartney disfarçados assistindo um show de George Harrison nos 70.

Via Pure Rock.

Retumbante sucesso


O Teatro Álvaro de Carvalho superlotou na noite de ontem para a estréia de Sistema de Animação. Músicos de todas as vertentes compareceram em peso para assistir o perfil de um dos mais geniais bateristas ( e pianista, inventor, filósofo...) de Floripa e do Brasil, Mestre Toicinho.

Todos puderam ver que como eu falei antes, não exagero nos adjetivos e nem sou movido por corporativismo quando elogio o filme. É uma obra prima e certamente ganhará muitos prêmios pelos festivais que passar.

Algumas mudanças aconteceram desde que assisti o documentário na pré-estréia durante o FAM 2008. Destaco a animação de abertura, que ficou muito boa.

Marcos Espíndola escreveu um texto primoroso e cheio de emoção freak que merece ser conferido.

UPDATE: A Lígia Gastaldi também escreveu uma bela resenha carregada de emoção. É assim a Música, quando ela bate você não sente dor.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

A História das Coisas ou A esperança é última que morre



Documentário porraço sobre o Sistema. Dublado. Dica do blog Saindo da Matrix.

Assistindo ele, me lembrei de uma música do Curumin. Canta ele assim:


" Todo mundo quer amor e paz na terra

Todo longe é perto da esperança

A esperança é a última que morre

Quem morre é o último a saber

Quem sabe qual é o dia da nossa morte

A esperança é uma coisinha pequenina

A esperança é a última que morre
"


Podem crer que vem gente bem melhor por aí. Um sinal é este post do Dauro, com um belíssima história dele com o filho Miguel, que não precisa assistir o documentário. Cosamalinda.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

A vingança do Inca



Boa iniciativa a reportagem sobre o crack exibida recentemente no Jornal da Globo. Focando na recuperação mostra como o problema se alastrou da Cracolândia para todo o Brasil.

Vale a pena conferir também este post no baita blog de João Wainer, jornalista e fotógrafo. O neto de Samuel Wainer fotografou a Cracolândia e fez algumas considerações, que publicadas há mais de um ano, ainda valem, como demonstra a matéria da Globo. Um trecho:

" Nas favelas do Rio, as facções criminosas proibiram a venda de crack. Nas cadeias, o PCC fez o mesmo. Nas ruas de SP, o Estado deveria seguir o exemplo, mas não foi capaz.
O efeito da pedrinha é devastador e transforma seus usuários mini-monstros que perambulam em bandos feito almas penadas roubando e cachimbando enrolados em cobertores de feltro pelas outrora chiques ruas da Cracolândia, nas beiradas da Estação da Luz.
Faz anos que vejo nos jornais os anúncios de revitalização da Cracolândia. Urbanistas mostram seus desenhos, economistas seus cálculos e jornalistas suas análises enquanto a cada dia mais e mais crianças se acabam na pedra sobre colchonetes sujos e fétidos, a vista de todos, inclusive da policia que passa e os ignora como se nada acontecesse.
Sob efeito do crack os moleques parecem bichos. Os olhos saltam e os músculos enrijecem. Olham para os lados como se estivessem sendo perseguidos o tempo todo. Sentem incontrolável vontade de cagar, o que transforma seus “mocós” em lugares mais nojentos do que já são. O cheiro é podre".

Kaya now

E na cidade natal de Caetano Veloso - Santo Amaro da Purificação - no Recôncavo Baiano, o atual prefeito João Melo, candidato a reeleição pelo PP (11), fez um jingle reggae com o seguinte refrão: "Aperte um, aperte um...".

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

African pop



Um baita groove afro-beat de Fela Kuti pra curtir nesta quarta nublada de primavera.



Ouça mais Fela Kuti!

O outro lado

Relativo ao post anterior intitulado "El Bovino", comentários - de um integrante da banda na qual Fábio Dwyer tocava - trazem considerações graves, que sendo verdadeiras serão levadas em conta e retratadas. O espaço aqui é aberto, inclusive para o pessoal do El Divino. Como o comentador percebeu, não faço moderação de comentários. Escreveu o quis e foi publicado na hora.

O e-mail do Fábio quando chegou me pareceu cheio de rancor e escrito no calor da hora. Tanto que eu tentei cortar o que considerei ataque gratuito e mal-dirigido. Envolvido na emoção acabei me passando também.

O foco para mim é o seguinte: o El Divino não respeita, e nunca respeitou a maior parte dos músicos locais que lá se apresentam. É fato. Que eu pessoalmente já constatei. A ACI e a produção da segunda festa realizada na mesma noite nada tem a ver com isso. A ganância, ou vacilo na montagem de agenda, é que foi o x da questão né. Coisas que não se esperam de um lugar conceituado.

O comentarista afirma que o Fábio não saiu da banda, mas foi retirado pois foi considerado que ele ofendeu o público com a frase " situação digna de festa de bêbados em botequim de quinta categoria". Eu acho que ele apenas falou sobre o que acabei de citar: não se esperam certas atitudes num lugar desse. Quanto ao e-mail dele ter sido reescrito, desconheço o fato. O que recebi foi esse aí.

Um jornalista que estava lá me falou que a turma da festa da ACI foi varrida da pista para que o público da festa seguinte entrasse. Um dos DJs da casa se abancou nas pick-ups lotadas enquanto outros DJs ainda trabalhavam.

Um erro sério que cometi na pressa, foi ter dito " Meu amigo tomou uma atitude de nobreza, coisa que esses ditos "músicos" que se rebaixam à qualquer condição e rebaixam toda a classe não têm, se demitiu". O certo seria "os" no lugar "esses", pois eu não pretendia me dirigir diretamente aos músicos da ex-banda de Fábio (que ele não citou e eu também desconheço). Minha intenção era generalizar sobre determinado tipo de músico que todo profissional conhece bem. E contrastar a atitude de Fábio diante de indivíduos que levam a música na base do hobby e tanto prejudicam a profissão.

Minha banda foi sondada para tocar nesta festa e diante do não oferecimento de cachet, negamos. É uma opção, nem sempre válida ou correta, tocar de graça em um evento cheio de jornalistas e potencialmente promissor quanto à possibilidade de fechar alguns contratos.

Boa polêmica está aberta. Aprenderemos todos.

Pra finalizar eu queria saber quem é o comentarista 5s que disse que o conheço, tenho seu telefone e o encontro regularmente por aí. Por favor.

Continua...

Coisa de cinema


Já têm programação para a próxima noite de segunda-feira? Difícil né, mas venho aqui apresentar uma opção e tanto: o lançamento do primeiro longa-metragem da dupla Guilherme Ledoux e Alan Langdon, Sistema de Animação. Já comentei o filme aqui anteriormente. Agora reforço o convite pois, além claro, dos dois serem amigos queridos, até que os rapazi tem talento ô!

Tive oportunidade de assistir a pré-estréia no último FAM no CIC e fiquei, assim como a imenda maioria da platéia, muito entusiasmado com o perfil de alto nível que o Ledoux e o Alan realizaram. Só alguém tão próximo captaria aquelas imagens e conseguiria tão rico material. Obra prima da cinematografia catarinense. Podem crer. E vão lá pra ver.

Segunda, 6 de outubro no TAC - Teatro Álvaro de Carvalho, às 20h. Depois tem show com participação de uma turma de feras, incluindo o grande amigo do Toicinho, o Nenê.

Dama de ferro



Via FFFFOUND!