quarta-feira, 1 de outubro de 2008

O outro lado

Relativo ao post anterior intitulado "El Bovino", comentários - de um integrante da banda na qual Fábio Dwyer tocava - trazem considerações graves, que sendo verdadeiras serão levadas em conta e retratadas. O espaço aqui é aberto, inclusive para o pessoal do El Divino. Como o comentador percebeu, não faço moderação de comentários. Escreveu o quis e foi publicado na hora.

O e-mail do Fábio quando chegou me pareceu cheio de rancor e escrito no calor da hora. Tanto que eu tentei cortar o que considerei ataque gratuito e mal-dirigido. Envolvido na emoção acabei me passando também.

O foco para mim é o seguinte: o El Divino não respeita, e nunca respeitou a maior parte dos músicos locais que lá se apresentam. É fato. Que eu pessoalmente já constatei. A ACI e a produção da segunda festa realizada na mesma noite nada tem a ver com isso. A ganância, ou vacilo na montagem de agenda, é que foi o x da questão né. Coisas que não se esperam de um lugar conceituado.

O comentarista afirma que o Fábio não saiu da banda, mas foi retirado pois foi considerado que ele ofendeu o público com a frase " situação digna de festa de bêbados em botequim de quinta categoria". Eu acho que ele apenas falou sobre o que acabei de citar: não se esperam certas atitudes num lugar desse. Quanto ao e-mail dele ter sido reescrito, desconheço o fato. O que recebi foi esse aí.

Um jornalista que estava lá me falou que a turma da festa da ACI foi varrida da pista para que o público da festa seguinte entrasse. Um dos DJs da casa se abancou nas pick-ups lotadas enquanto outros DJs ainda trabalhavam.

Um erro sério que cometi na pressa, foi ter dito " Meu amigo tomou uma atitude de nobreza, coisa que esses ditos "músicos" que se rebaixam à qualquer condição e rebaixam toda a classe não têm, se demitiu". O certo seria "os" no lugar "esses", pois eu não pretendia me dirigir diretamente aos músicos da ex-banda de Fábio (que ele não citou e eu também desconheço). Minha intenção era generalizar sobre determinado tipo de músico que todo profissional conhece bem. E contrastar a atitude de Fábio diante de indivíduos que levam a música na base do hobby e tanto prejudicam a profissão.

Minha banda foi sondada para tocar nesta festa e diante do não oferecimento de cachet, negamos. É uma opção, nem sempre válida ou correta, tocar de graça em um evento cheio de jornalistas e potencialmente promissor quanto à possibilidade de fechar alguns contratos.

Boa polêmica está aberta. Aprenderemos todos.

Pra finalizar eu queria saber quem é o comentarista 5s que disse que o conheço, tenho seu telefone e o encontro regularmente por aí. Por favor.

Continua...

6 comentários:

Gabriel Rocha disse...

Salve, Ulysses! Tô aqui só pra dizer que fui um dos varridos da festa da ACI.

Abraço

Madame Celeste, disse...

Baixaria foram os comentários do post. Se não tem coragem de dizer o próprio nome, não tem nada a acrescentar.

Ulysses Dutra disse...

Oi Gabriel

Passou um arrastão lá pelo jeito hein. Vide também os comentários feitos no Blog do Marquinhos.

Valeu a visita e o comentário.

Um abraço

E Madame sempre sabe das coisas.

Mr. Bluesman disse...

Obrigado, Madame Celeste, realmente quem fala a verdade não precisa se esconder. Não vou responder a nenhuma baixaria em especial, já que são todas, SEM EXCESSÃO mentirosas, de acordo com o que expliquei nos comments q acabo de deixar lá.

A causa do respeito aos músicos (e frequentadores) da noite de Floripa é muito mais importante do que as picuinhas que este senhor parece ter contra mim, e é a única coisa que me importa, continuar minha luta por dignidade sem me preocupar se isso vai ou não "queimar o filme".

Abraços,
Fabio Dwyer.

PS. Parece que o Sr. Anônimo se esqueceu, saiu do armário e assinou como "Luciano". Será que é esse o nome dele???? Eu sei qual é mas não digo NEM MORTO, se for, que tal dizer agora o sobrenome e o nome da banda???

Anti-Baixaria disse...

Tsc, tsc, tsc...

Parece que o
sr. blusbaixaria
não sossega...

Até o Ulysses entendeu tudo,
pois é educado e sabe das coisas.

Nem vou me dar o desprazer
de escrever frente a tanta babaquisse...

Segue
tua guerrinha
contigo mesmo Fábio.

Só tente ser
mais educado,
antes fique
mais escurinho
do que já ficou...

Mr. Bluesman disse...

Sr. "Anti-baixaria", se quiser falar em MORAL, BAIXARIA, BABAQUICE ou EDUCAÇÃO, tenha hombridade, descência e um pingo de caráter (sei que isso e pedir demais ao senhor...) e diga o SEU NOME. Metade da cidade já descobriu. Conte para a outra metade.
Ser advogado de casas noturnas e tirar chinfra de músico ao mesmo tempo não dá! É no mínimo conflitante eticamente. Achou o quê, que o El Bovino iria te contratar?
ASS. Fabio Dwyer
(Viu como se faz?)