quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Ilha dos casos e ocasos raros


Hoje fazem 5 anos do apagão que deixou Florianópolis sem energia elétrica por alguns dias e nos legou uma gambiarra que até hoje está na ativa. Brincadeira né.

A ponte Hercílio Luz, simbolicamente, ficou com a metade insular apagada e a metade continental acesa.

Eu estava na Biblioteca Central da UFSC lendo um livro após o almoço quando as luzes se foram. Após uns 15 minutos os funcionários informaram que havia ocorrido um acidente e a luz demoraria a voltar e estavam fechando.

Fui ao Centro no final da tarde e atravessei a cidade à pé e às escuras do Mercado Público até o shopping Beiramar. Incrível o clima e a escuridão.

Sozinho em casa com um rádio de pilha fiquei me informando e rindo. Os depoimentos ao vivo eram os mais hilários. Recordo um morador de Coqueiros que falou para o apresentador Nabor Prazeres no ar: " Daqui tô vendo a ilha toda escura. É uma coisa bruxólica. É a Ilha da Magia Negra mesmo!"

E você onde estava?

Foto: clicrbs

UPDATE 30/10/2008: Meu amigo Maia lembrou em comentário aqui, de um adjetivo que eu esqueci e que dá mais graça à história.

9 comentários:

Luiza disse...

eu estava assistindo a uma festa, em volta de uma fogueira q foi acesa por moradores no meio da rua, perto da praça do avião. Foi engraçado..
devia ter um apagão por ano.. foram bons dias aqueles!

maia disse...

o cara falou: "É a ilha da magia negra, mesmo!"

andré guesser disse...

a ilha ficou linda na escuridão.
o continente, como sempre, estava iluminado!

hehehehe

Ulysses Dutra disse...

Oi Luiza

Rolaram umas festinhas aqui perto tb que estavam bem engraçadas.
O pessoal berrava da janela, " Aaanhã não tem aula!Festa no 304!"

Salve Maia!

Muito bem lembrado companheiro! Vou "acorrigir".

André, sempre querendo tirar uma casquinha pra Barreiros né ô! :)

Um abraço rapeize

Bembi disse...

Pois não é que ontem rolou um semi- apagão? Praga tua Ulysses. Mas desta vez foi por uma coisa redécola que algum bocó fez nas proximidades do Figueira.
Fiquei 4 horas sem luz. Lembrei na hora que era para comemorar os 5 anos do apagão, aí relaxei,abri uma latinha, antes que a geladeira naõ cumprisse mais suas funções.
Um beijo

Bembi disse...

é, acabo de verificar a informação.
bocós deixaram que fitinhas metálicas voassem até a rede de alta tensão... enfim, aí se sucedeu a merda toda.

Aleph Ozuas disse...

Pô, eu tava em casa, na Trindade, e o apagão me inspirou a escrever o conto Almoço de domingo, à luz de velas, que acabou emplacando em um concurso literário em 2005.
Ah, bons tempos aqueles do apagão, hehe

Fábio Brüggemann disse...

eu saí pra fotografar. deveríamos institucionalizar o apagão, ficarmos no escuro cinco dias por ano. foi lindo.

Ulysses Dutra disse...

Cibele,

Não tive nada a ver com isso, hehehe.

Oi Aleph,

Mas a realidade, principalmente aqui nessa Ilha, costuma ainda ser bem mais inverossímil que qualquer ficção.


Grande Fábio!

Eu vi algumas das tuas belas fotos do apagão. Foram dias, e noites, estranhos e divertidos.

Um abração pra todos