sexta-feira, 13 de abril de 2007

Salve Simpatia!




Essa vem do blog do brother Dauro Veras.

Já tinha ouvido falar no Profeta Gentileza do Rio de Janeiro. Acho fantástico esse tipo de pessoa, extremamente discriminada e tão importante e necessária ao mundo. No museu virtual sobre o Profeta Gentileza pode-se ler a biografia incrível dele e ver um pouco da sua obra. Vai um pouquinho aqui:

"Com mais nove irmãos, José Datrino teve uma infância de muito trabalho, onde lidava diretamente com a terra e com os animais. Para ajudar a família, puxava carroça vendendo lenha nas proximidades. Desde cedo aprendeu a amar, respeitar e agradecer à natureza pela sua infinita bondade. O campo ensinou a José Datrino a amansar burros para o transporte de carga. Tempos depois, como profeta Gentileza, se dizia “amansador dos burros homens da cidade que não tinham esclarecimento”. Desde sua infância José Datrino era possuidor de um comportamento atípico. Por volta dos doze anos de idade, passou a ter premonições sobre sua missão na terra, onde acreditava que um dia, depois de constituir família, filhos e bens, deixaria tudo em prol de sua missão. Este comportamento causou preocupação em seus pais, que chegaram a suspeitar que o filho sofria de algum tipo de loucura, chegando a buscar ajuda em curandeiros espíritas."


"No dia 17 de dezembro de 1961, na cidade de Niterói, quando tinha 44 anos, houve um grande incêndio no circo “Gran Circus Norte-Americano“, o que foi considerado uma das maiores tragédias circenses do mundo. Neste incêndio morreram mais de 500 pessoas, a maioria, crianças. Na antevéspera do natal, seis dias após o acontecimento, José acordou alucinado ouvindo “vozes astrais“, segundo suas próprias palavras, que o mandavam abandonar o mundo material e se dedicar apenas ao mundo espiritual. O Profeta pegou um de seus caminhões e foi para o local do incêndio. Plantou jardim e horta sobre as cinzas do circo em Niterói, local que um dia foi palco de tantas alegrias, mas também de muita tristeza. Aquela foi sua morada por quatro longos anos. Lá, José Datrino incutiu nas pessoas o real sentido das palavras “Agradecido” e “Gentileza”. Foi um consolador voluntário, que confortou os familiares das vítimas da tragédia com suas palavras de bondade. Daquele dia em diante, passou a se chamar “José Agradecido“, ou simplesmente “Profeta Gentileza”."

2 comentários:

joice disse...

Mandou bem, Ulysses!
Conheci a história do Gentileza através da música da Marisa Monte, lá por 2001, eu acho, fiquei curiosa e fui procurar informações, mas só soube uma coisa ou outra sem muitos detalhes. E agora tá tudo aí. Muito legal mesmo. Vou postar a arte no implicante e linkar pro teu post.
Um beijo e bom final de semana.

Joan disse...

me encantó la idea...
gracies
salutacions des de catalunya