segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

Você conhece Luiz Henrique Rosa?

Neste ano da graça de 2007 deve ser lançada a produção audiovisual "Luiz Henrique: no Balanço do Mar" de Ieda Beck. O documentário mostra a trajetória do músico catarinense que teve uma sólida carreira internacional e hoje é quase que completamente desconhecido em sua Floripa, a não ser pela família, alguns contemporâneos, músicos e aficcionados. A história dele é tão absurda que soa inacreditável. Um manezinho que tocou com a nata do Beco das Garrafas e de New York e gravou pela Philips no Brasil e pela Verve nos EUA? Ah pára!

Nascido em Tubarão, no sul do Estado, no dia 25 de novembro de 1938, Luiz Henrique veio com a família para a Capital aos 11 anos. No fim dos anos 50, época áurea da rádio, era figurinha carimbada nas emissoras Guarujá e Diário da Manhã e nas boates e cafés da Ilha. Foi parceiro de Zininho e do maestro Aldo Gonzaga. De mudança pro Rio enturmou-se no Beco das Garrafas e entrou no cast da gravadora Philips pelas mão de Armando Pitigliani. Gravou um compacto duplo e o LP "A bossa moderna de Luiz Henrique" e participou de diversas coletâneas.

Em 1964 , quando a Bossa Nova estava abrindo as portas dos EUA para os músicos brasileiros depois do famoso concerto no Carnegie Hall, Luiz Henrique é convidado a juntar-se ao sexteto de jazz de Paul Winter e excursiona por todo os EUA, vindo a estabelecer-se em Nova Iorque durante sete anos. Nesse período foi contratado pela prestigiosa gravadora Verve, onde lançou discos memoráveis como “Barra Limpa” de 1967 que traz músicas fantásticas como Listen to Me, If You Want to be a Lover e Minha Lagoa, esta última pontuada por um belo violão chorado e na letra descreve aquelas coisas simples e boas que a gente curte até hoje: cervejinha gelada e aquela peixada com camarão frito, violão ao luar...

Ainda no fim dos anos 60 Luiz Henrique participou de inúmeros projetos como uma excursão pelo Japão com Stan Getz e teve músicas gravadas por Liza Minnelli, Harry Belafonte, Nancy Wilson, Oscar Brown Junior, Carl Tjader, Noel Harrison, Andréa Markowitzck, Sivuca, Walter Wanderley, Billy Butterfield, Bobby Hackete e Jean Pace.

Mas o amor à Floripa era grande e a saudade o trouxe de volta em 1972. Já reestabelecido em Floripa criou uma gravadora, a Itagra, e lança em 1976 o álbum Mestiço, gravado no Rio e em Los Angeles com participações do baterista Edison Machado,do arranjador e saxofonista J.T. Meirelles e do baixista Luizão Maia.
Na noite de 9 de julho de 1985 voltando para casa, depois de uma noite no Bar Armazém Vieira, seu carro foi atingido por outro veículo e ele faleceu. No local do acidente hoje existe um condomínio de prédios que leva seu nome. Nenhum de seus discos está em catálogo no Brasil. Mas vale uma garimpada nos sites americanos, alemães e japoneses de música brasileira e nos blogs de Mp3. Não te arrependerás.

Mais informações no site www.luizhenrique.org

3 comentários:

mauren disse...

mazáá! mandando brasa na rede, hein?
estou em floripa ainda, fui pro farol de santa marta mas voltei e devo ficar mais uma semana.
beijones

Arnaldo DeSouteiro disse...

Muito legal este post sobre o Luiz Henrique, um dos meus músicos favoritos. Produzi relançamentos de alguns discos dele no Japão e algumas coletâneas na Europa, pela Verve, inclusive uma série batizada "A Trip to Brazil" a partir de uma música dele. Dia 14 de setembro sai um outro CD da Verve no qual inclui a gravação do Luiz para "Mas Que Nada". Vc sabe se o DVD está a venda? Visitei o site q vc indica, mas não há nenhum link para compra. Abs, Arnaldo DeSouteiro
http://jazzstation-oblogdearnaldodesouteiros.blogspot.com/

Arnaldo DeSouteiro disse...

Muito legal este post sobre o Luiz Henrique, um dos meus músicos favoritos. Produzi relançamentos de alguns discos dele no Japão e algumas coletâneas na Europa, pela Verve, inclusive uma série batizada "A Trip to Brazil" a partir de uma música dele. Dia 14 de setembro sai um outro CD da Verve no qual inclui a gravação do Luiz para "Mas Que Nada". Vc sabe se o DVD está a venda? Visitei o site q vc indica, mas não há nenhum link para compra. Abs, Arnaldo DeSouteiro
http://jazzstation-oblogdearnaldodesouteiros.blogspot.com/