domingo, 31 de maio de 2009

Todas as tribos

Foto: moralis

Em setembro de 1994 eu estudava Jornalismo na UFSC onde conheci esses dois freak brothers que são o Frank Maia e Emerson Gasperin, editores do Fútio Indispensável, um fanzine supimpa que marcou época.

Emerson, ou melhor, o Tomate chamou a mim e Fábio "Mutley" Bianchini para cobrir a segunda edição do festival Junta Tribo , que tinha como subtítulo: cerveja, barulho e terra. E como tinha terra vermelha lá em Campinas.

Eu fui. E foi uma experiência e tanto que se tornou marco divisório.O que vi e ouvi foi indescritível e a maioria das histórias são impublicáveis. O local do show era uma feira medieval com tudo o que um quadro de Hyeronimus Bosch tem direito.

Fiquei hospedado numa sala de aula da Unicamp dividida com o Planet Hemp e outras bandas. Já conhecia o pessoal da Wry, lá de Sorocaba onde eu ia bastante e passei a conhecer o Concreteness, Brincando de Deus, Little Quail, Relespública, Câmbio Negro, Loop B, Garage Fuzz, algumas bandas que me lembro.

No terceiro dia, cansadaço fui pousar na casa dos meus amigos Chico Saraiva e Eduardo Ribeiro, onde deu pra tomar um bom banho e tirar aquela terra vermelha entranhada.

Ontem encontrei através da comunidade do orkut esta matéria da EPTV falando sobre o festival que marcou o cenário independente brasileiro.

Baixe o Adobe Flash Player

Um comentário:

Não interessa disse...

Ulysses, em 94 eu perticipei de um festival no morro azul, em Timbó, SC, ou seja, além de campinas, na nossa terra também tinha uns malucos que organizavam festivais bacanas, como faziam em SP, como nós fazemos hoje. Isso é muito louco, as coisas dão volta e sempre chegam no mesmo lugar. A cena de agora é agora, mas a de ontem também foi. A gurizada que tem 13 anos hoje, daqui há 10 vai dizer o que dizemos hoje. A hora é agora!
abs
guesser
abs
André Guesser