terça-feira, 27 de fevereiro de 2007

Leituras

Dias desses num encontro de velhos amigos na casa do meu querido Vladimir, entre um gole de vinho e um churrasco delicioso, conversávamos sobre o fato de que a Escola, em geral, e a pressão do Vestibular acabam com o prazer de ler um texto como o de Machado de Assis. Vista como uma obrigação a leitura dos livros de um dos maiores escritores da Língua Portuguesa se torna enfadonha. Eu mesmo, li o Alienista por conta do Vestibular e não fui tocado realmente pelo texto na época. E anos depois me redimi diante do mestre de Cosme Velho e li com atenção Memórias Póstumas de Brás Cubas, Esaú e Jacó, Dom Casmurro, Contos Fluminenses, O Alienista e outras pérolas.
Ler os clássicos é uma tarefa de suma importância pra qualquer um. Os filósofos gregos por exemplo, existe alguma questão humana que não tenha sido pensada por eles? Henry David Thoreau disse bem quando escreveu:

" Os homens às vezes falam como se o estudo dos clássicos fosse finalmente das lugar a estudos mais modernos e mais práticos, mas o estudante ousado sempre estudará os clássicos, seja qual for a língua em que estejam escritos e por mais antigos que possam ser. Pois o que são clássicos senão o registro dos mais nobres pensamentos do homem"

"Somos vulgares, incultos e analfabetos;e, em relação a isso, confesso que não faço maiores distinções entre o analfabetismo de meus concidadãos que não aprenderam a ler e o de quem aprendeu a ler somente aquilo que se destina às crianças e aos intelectos medíocres. Deveríamos ser tão bons quanto os ilustres escritores da antiguidade, reconhecendo, antes de mais nada, o quanto eles eram bons. Somos uma raça de acanhados homens-pássaro e em nosso vôos intelectuais elevamo-nos pouco mais alto do que as colunas dos jornais diários"

Não à toa Thoreau entrou na lista desses bons escritores.

3 comentários:

César disse...

Cara, valeu pela citação do Thoreau. Muito boa mesmo.

sarinha disse...

faço minhas as suas palavras...na verdade já falavamos disso num fim de noite desses ,pós coletivo, no jardizinho do Café Chatisse...( q só deixa de ser chato qdo tem coletivo..rs)...
como dizia Vicente Matheus (aquele mesmo, lendário presidente do corinthians)....CLássico é Clássico, e vice-versa...

Ulysses Dutra disse...

Não são chamados de clássicos à toa né? Um abraço César e Sarinha